Homenagem a Jean Rouch


Uma homenagem a Jean Rouch com 5 de seus filmes e um retrato.

Em fevereiro de 2004, Jean Rouch, cineasta e etnógrafo, morreu nas estradas do Níger as quais ele tanto amava. Rouch deixa uma obra cinematográfica imensa (mais de 120 filmes) e atípica. Engenheiro de Pontes e Estradas, ele descobre a etnologia no Níger. Sua paixão pelo cinema o leva a escolher a câmera como instrumento de descoberta do mundo. Ao mesmo tempo intuitiva e inspirada, sua obra investiu em todos os gêneros: documentário etnográfico, sociológico, « Cinema Direto ».

O Ministério das Relações Estrangeiras o homenageia com 5 de seus filmes e um retrato, uma homenagem que permitirá ao público descobrir ou redescobrir o trabalho de um homem livre, curioso et profundamente humanista: um « mestre louco » !



Filmes da coleção

  • A Caça ao Leão com Arco
  • A Caça ao Leão com Arco

A Caça ao Leão com Arco

La Chasse au lion à l'arc (França 1965). De Jean Rouch. Em cores/80’.

Sinopse, Solicitar a locação deste filme, Disponível em DVD

Sinopse


"Os caçadores Songhay, uma casta hereditária, são os únicos que possuem o direito de matar leões. Aos pastores só é permitido jogar pedras para afugentá-los. Os Peul [povo nômade africano] estimam que o leão seja necessário ao rebanho, e sabem identificar cada leão por seus traços. Mas, quando um leão mata demasiado gado, é preciso suprimi-lo, pois este é um leão assassino" (J. Rouch). De 1957 à 1964, Rouch seguiu os caçadores Gaos da região de Yatakala e o filme retraça os episódios desta caça na qual técnica e magia estão intimamente ligadas: fabricação dos arcos e flechas, preparação do veneno, rastreamento e ritual de sacrifício. Mas o velho leão assassino, denominado « Americano », conseguirá evitar todas as armadilhas, e os Gaos apenas aprisionarão duas de suas fêmeas. Após a caça, os homens contam a seus filhos a história de « gaway gawey », a maravilhosa caça aos leões.

DVD

  • Crônica de um Verão
  • Crônica de um Verão
  • Crônica de um Verão
  • Crônica de um Verão
  • Crônica de um Verão

Crônica de um Verão

Chronique d'un été (França 1960). De Jean Rouch. Em cores/90’.

Sinopse, Solicitar a locação deste filme, Disponível em DVD, IFcinéma

Sinopse


Durante o verão de 1960, o sociólogo Edgar Morin e Jean Rouch pesquisam sobre a vida cotidiana dos jovens parisienses para tentar compreender sua concepção de felicidade. Durante alguns meses este filme-ensaio segue, ao mesmo tempo, tal enquete, e também a evolução dos protagonistas principais. Ao redor da questão inicial «Como você vive ? Você é feliz ?», rapidamente aparecem problemáticas essenciais como a política, o desespero, o tédio, a solidão… Finalmente, o grupo interrogado durante a enquete se reúne em torno da primeira projeção do filme acabado, para discuti-lo, aceitá-lo ou rejeitá-lo. Com isso, os dois autores se encontram diante da experiência cruel, mas apaixonante, do « cinéma-vérité », ou seja, do cinema- verdade.

DVD

IFcinéma

  • Eu, um Negro
  • Eu, um Negro
  • Eu, um Negro
  • Eu, um Negro

Eu, um Negro

Moi, un Noir (França 1959). De Jean Rouch. Em cores/73’.

Sinopse, Solicitar a locação deste filme, Disponível em DVD

Sinopse


Jovens nigerienses deixam sua terra natal para procurar trabalho na Costa do Marfim. Desenraizados em meio à civilização moderna, acabam chegando a Treichville, bairro operário de Abdijam. O herói, que conta sua própria história, se auto-denomina Edward G. Robinson, em honra ao ator americano. Da mesma forma, seus amigos escolhem pseudônimos destinados à lhes forjar, simbolicamente, uma personalidade ideal.

DVD

  • Mosso Mosso, "Jean Rouch como se"
  • Mosso Mosso, "Jean Rouch como se"
  • Mosso Mosso, "Jean Rouch como se"

Mosso Mosso, "Jean Rouch como se"

Mosso Mosso (França 1998). De Jean Rouch, Jean-André Fieshi. Em cores/73’.

Sinopse, Solicitar a locação deste filme, Disponível em DVD

Sinopse


Este encontro com Jean Rouch cabe na exatidão do « como se », no qual se evoca o que se tornou para ele uma regra de vida e de cinema: « Ao se fazer ‘como se’, se está muito mais próximo da realidade ». E enquanto Jean Rouch, rodeado de seus amigos de sempre, Damouré e Tallou, fingia filmar um filme intitulado « La Vache Marveilleuse », Jean-André Fieschi conseguia abarcar o homem e seu método. Rende-se, aqui, uma homenagem emocionante imbuída do espírito do cineasta. É em sua relação próxima e respeitosa com seus cúmplices africanos de sempre, Damouré et Tallou, que se descobre plenamente o cineasta, inventivo e camaleão, em osmose com a África.

DVD

  • Os Mestres Loucos
  • Os Mestres Loucos
  • Os Mestres Loucos

Os Mestres Loucos

Les Maîtres fous (França 1955). De Jean Rouch. Em cores/30’.

Sinopse, Solicitar a locação deste filme, Disponível em DVD

Sinopse


Filmado em apenas um dia, o filme revela as práticas rituais de uma seita religiosa. Os praticantes do culto Hauka, trabalhadores nigerienses reunidos em Accra, se reúnem à ocasião de sua grande cerimônia anual. Na ‘concessão’ (…) do grande padre Mountbyéba, após uma confissão pública, começa o rito da possessão. Saliva, tremedeiras, respiração ofegante… são os signos da chegada dos ‘espíritos da força’, personificações emblemáticas da dominação colonial: o cabo da polícia, o governador, o doutor, a mulher do capitão, o general, o condutor da locomotiva, etc… A cerimônia atinge seu ápice com o sacrifício de um cão, o qual será devorado pelos possuídos. No dia seguinte, os iniciados retornam às suas atividades cotidianas.

DVD

  • Pouco a Pouco
  • Pouco a Pouco
  • Pouco a Pouco
  • Pouco a Pouco

Pouco a Pouco

Petit à Petit (França, Níger 1972). De Jean Rouch. Em cores/90’.

Sinopse, Solicitar a locação deste filme, Disponível em DVD

Sinopse


Em Ayorou, juntamente com Lam e Illo, Damouré dirige uma empresa de importação e exportação chamada « Pouco a Pouco ». Ao decidir erguer um edifício, ele parte para Paris afim de verificar « como se vive numa casa de vários andares ». Na cidade, ele descobre as curiosas maneiras de viver e pensar da tribo dos parisienses, as quais descreve numas « Cartas Persas » enviadas regularmente a seus companheiros até que estes, crendo-o louco, enviam Lam à sua busca. Em Paris, Damouré e Lam compram um conversível Bugatti e conhecem Safi, Ariane e o « mendigo » Philippe. O grupo decide voltar à África, para construir a nova casa. Mas as duas mulheres e Philippe não chegam a se habituar à nova vida, e partem. Com isto, só resta aos três amigos retirar-se para uma cabana às margens do rio e meditar sobre a « sociedade moderna ».

DVD