Documentários

Há 503 registros disponíveis.

Documentários

  • Diga a Meus Amigos que Eu Morri
  • Diga a Meus Amigos que Eu Morri
  • Diga a Meus Amigos que Eu Morri
  • Diga a Meus Amigos que Eu Morri

Diga a Meus Amigos que Eu Morri

Dites à mes amis que je suis mort (França 2003). De Nino Kirtadzé. Em cores/87’.

Sinopse, Solicitar a locação deste filme, Disponível em DVD, IFcinéma

Sinopse


Mingrélie, Géorgia. Um carro faz uma irrupção na sala de uma casa antes de ser coberto por uma cortina negra. Os mortos e seus objetos fazem parte da vida cotidiana. Então, eles bebem e depois riem, comem, choram bastante... A família do defunto nunca está sozinha: Os próximos estão lá, a rádio; a televisão, e quando começa a cerimônia de condolências, tudo se mistura, o outro lado da morte é confundido, o real entra em metamorfose: alegria de viver e mistério da morte, inseparáveis, como se a vida celebrasse sua vitória sobre a morte. Tudo isso sob o olhar de uma mulher, Nino.
* FIPA D'OR 2004 Cinéma du Réel 2004- Prêmio Marcorelles *

DVD

IFcinéma

  • Divagações em um Quarto de Hotel
  • Divagações em um Quarto de Hotel

Divagações em um Quarto de Hotel

Divagations dans une chambre d?hôtel (França 2005). Em cores/25’.

Sinopse, Solicitar a locação deste filme, Disponível em DVD

Sinopse

Filme de Philippe Barcinski, Dainara Toffoli.


De que maneira a palavra se articula com a linguagem corporal ? Como o movimento e o pensamento podem interagir, sobretudo em um corpo único? A partir destes questionamentos, Bruno Beltrão cria Eu e meu Coreógrafo no 63, espetáculo cuja remontagem cinematográfica resulta no filme Divagations. A interposição de imagens urbanas, fragmentadas e multiplicadas, acentuam a tensão e o caráter deslocado do solo. Seduzido pela street dance em 1993, quando tinha 13 anos, Beltrão não tarda a destacar-se como um dos seus principais representantes no Brasil. Para ele, o hip hop é a base da sua expressão. No entanto, com o Grupo de Rua de Niterói (sua cidade natal), que ele funda três anos mais tarde com Rodrigo Bernardi, o que este artista busca não é tanto se destacar, mas liberar-se de códigos e clichês: “o hip hop colocou em órbita um vocabulário rico e inovador. Agora, é preciso fazer com que entre em crise. Ao nos distanciarmos e dissecarmos o seu vocabulário, poderemos descobrir novas estéticas”. É neste sentido que ele tem trabalhado, com extraordinária maturidade, desde as suas primeiras obras, recorrendo sobretudo a processos de criação usados na dança contemporânea. Por sua dimensão intimista, pelo domínio da composição gestual, pela partitura sonora, constituída pela voz do dançarino, pela palavra em constante busca do sentido, Eu e meu Coreógrafo é um exemplo característico da linguagem elaborada por Bruno Beltrão. M. B.
DVD 2 da coleção "Paisagens Coreográficas Contemporâneas".

  • Divina Comédia
  • Divina Comédia
  • Divina Comédia

Divina Comédia

(França 2010). De Vincent Guetta. Em cores/21’.

Sinopse, Solicitar a locação deste filme, Disponível em IFcinéma

Sinopse

No sexto dia, Deus criou o homem. Depois, o homem criou a máquina.

IFcinéma

  • Dix-Sept Ans
  • Dix-Sept Ans

Dix-Sept Ans

(França 2004). De Didier Nion. Em cores/83’.

Sinopse, Solicitar a locação deste filme, Disponível em DVD

Sinopse


Jean-Benoit tem dezessete anos e vive com sua mãe num bairro periférico de Rouen. Quando tinha doze anos, seu pai pôs fim a sua vida de maneira brutal. Adolescente fragilizado, ele está permanentemente instável e inseguro e começa a aprender mecânica. Ao confrontar o adolescente com sua própria imagem, o filme serve de trampolim e apoio para ajudá-lo a construir sua fase adulta.

DVD

  • Do Lado da Riviera
  • Do Lado da Riviera
  • Do Lado da Riviera
  • Do Lado da Riviera

Do Lado da Riviera

Du côté de la côte (França 1958). De Agnès Varda. Em cores/24’.

Sinopse, Solicitar a locação deste filme, Disponível em DVD

Sinopse


Visita turística e documentária ao longo da Riviera Francesa, enfatizando o exotismo, as cores do turismo, do carnaval e do paraíso: com uma ilha e guarda-sóis que se fecham no final, ao som de uma bela canção de Delerue.
* Prêmio de Filme de turismo, em Bruxelas 1959. *
DVD 1 da coleção "Varda - Todos os Curtas" - Les Courts "Turistiques".

DVD

Este filme requer a autorização do distribuidor para cada solicitação de locação.

  • Do Lado de Mathilde
  • Do Lado de Mathilde
  • Do Lado de Mathilde

Do Lado de Mathilde

Vers Mathilde (França 2004). De Claire Denis. Em cores/84’. Classificação etária Livre.

Sinopse, Solicitar a locação deste filme, Disponível em DVD

Sinopse


O filme é um encontro silencioso entre duas mulheres que criam. Claire Denis, cineasta, filma de muito perto os corpos e sua linguagem. Mathilde Monnier, coreógrafa, busca através do movimento, além da forma dançada, os territórios que abrem para a vida. O encontro é testemunha de uma colaboração intensa e íntima - e do desejo de Claire Denis de questionar sempre o gesto como mistério. "Eu quis entender o que se passa quando o corpo se põe a trabalhar; tentar captar o trabalho no momento de sua realização".

* Competição Internacional no FIDMarseille em 2005.


DVD

Este filme requer a autorização do distribuidor para cada solicitação de locação.

  • Dominique Mercy dança Pina Bausch
  • Dominique Mercy dança Pina Bausch

Dominique Mercy dança Pina Bausch

Dominique Mercy danse Pina Bausch (França 2003). Em cores/56’.

Sinopse, Solicitar a locação deste filme, Disponível em DVD

Sinopse

Filme de Régis Obadia.


O filme retraça a trajetória de um dançarino excepcional, bem como a história do seu encontro e da colaboração exemplar que desenvolveu com uma das principais figuras da dança contemporânea – uma colaboração artística e uma amizade nunca denegadas em 30 anos, nas quais a necessidade de afirmação individual nunca foi maior que a generosidade, a modéstia e a dedicação à obra. Membro do Tanztheater de Wuppertal desde a sua fundação, em 1973, Dominique Mercy é um personagem indissociável da aventura artística de Pina Bausch e da maioria das suas criações. A sua virtuosidade, a qualidade peculiar do seu movimento, o domínio da arte e o leque de possibilidades que ele oferece – aliados à capacidade de superar a técnica, de liberar-se, – bem como as suas qualidades humanas e a natureza do seu compromisso, fizeram com que se tornasse um dos mais notáveis intérpretes da coreógrafa. Para compor este retrato sensível, complementado com os testemunhos de Pina Bausch, Françoise Adret, Jean Babilée, Carolyn Carlson, Malou Airaudo e Lutz Gregor, o coreógrafo e dançarino Régis Obadia dialogou longamente com Dominique Mercy, investigando diversos aspectos do seu trabalho: tempo de pesquisa, ensaios, ensino, etc. Com o auxílio de fotografias e trechos de espetáculos, ele mostra a evolução de um ser que se dedicou totalmente à sua arte. M. B.

DVD 12 da coleção "Paisagens Coreográficas Contemporâneas".

DVD

Don Quixote de Cervantes

Don Quichotte de Cervantes (França 1965). De Eric Rohmer. Em cores/23’.

Sinopse, Solicitar a locação deste filme, Disponível em DVD

Sinopse


O espetáculo tenta mostrar como a ilustração tem tanto enriquecido quanto empobrecido nosso conhecimento do romance. Enriquecido porque nos mostrou como o físico dos personagens controla o caráter cômico da obra e seu simbolismo. Empobrecido porque ela negligencia, especialmente desde o século XIX e em favor dos protagonistas, a descrição do tempo e do ambiente, promovendo assim condensações e adaptações abusivas

DVD

Este filme requer a autorização do distribuidor para cada solicitação de locação.

  • E Elle criou a Mulher
  • E Elle criou a Mulher

E Elle criou a Mulher

Et Elle créa la femme (França 2006). De David Teboul. Em cores/84’.

Sinopse, Solicitar a locação deste filme, Disponível em DVD

Sinopse


Nos últimos 60 anos, a revista Elle informou, seduziu e antecipou as tendências da moda para o mundo. Criada por Pierre Lazareff e sua mulher Hélène Gordon, a publicação revolucionou o conceito de revista feminina e se manteve fiel ao objetivo de "levar a sério a frivolidade e ironizar os assuntos considerados mais importantes". Mais do que isso, a revista acompanhou as mudanças no universo feminino ocorridas em todo esse período. As relações entre as sensíveis alterações na realidade e comportamento da mulher e o nascimento e crescimento da revista são o foco deste documentário. Montado com base em entrevistas e materiais de arquivo, essa relação histórica é revelada de forma cronológica. Personalidades e desenhistas que colaboraram para a revista dão um toque especial ao documentário, relatando o início de Elle e sua evolução ao longo dos anos. Entre os grandes nomes estão Jean-Paul Gaultier, Hélène Gordon Lazareff, Daisy de Gallard, Elizabeth Badinter, Simone Veil, Françoise Giroud, Karl Lagerfeld, Christian Lacroix, Sonia Rykiel e Agnès B. Das mudanças da moda à independência da mulher, Elle foi testemunha ativa da história mundial recente. Lançou ícones da cultura pop como Catherine Deneuve, Jeanne Moreau, Arielle Dombasle, Elsa Zylberstein e Liliane Rovere - mulheres ativas, que estamparam suas capas e foram personagens de reportagens em diversas editorias como beleza, moda, culinária e até dicas de costura. Ao mostrar a visionária relação entre a revista e sua matéria-prima (o universo feminino), o documentário mostra porque a Elle é um sucesso até hoje.


DVD

Edgar Poe: Histórias Extraordinárias

Les histoires extraordinaires d'Edgar Poe (Canadá, França 1965). De Eric Rohmer. Em cores/24’.

Sinopse, Solicitar a locação deste filme, Disponível em DVD

Sinopse


Feito por Eric Rohmer em homenagem a Edgar Allan Poe (1809-1849), este filme é baseado no ensaio "Eureka" (1848) em que o poeta pretende falar com lirismo e cientificidade "da Física do Universo, Metafísica e Matemática."

DVD

Este filme requer a autorização do distribuidor para cada solicitação de locação.