38ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

38ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo


São Paulo, 16 a 29/10/2014

De 16 a 29 de outubro, acontece em São Paulo a tradicional Mostra Internacional de Cinema. Durante duas semanas, serão exibidos 330 títulos de variados países e diversas cinematografias em 35 salas de 29 espaços, entre cinemas, espaços culturais e museus espalhados pela capital paulista. A seleção deste ano faz um apanhado do que o cinema contemporâneo mundial está produzindo, além das principais tendências, temáticas, narrativas e estéticas produzidas em todo o mundo. Nesta 38ª edição, a Mostra e a Petrobras renovam uma parceria que já dura treze anos, reafirmando o compromisso da empresa com a produção audiovisual e com a consolidação do evento no calendário cultural do país.

A seleção deste ano traz incríveis produções como: Winter Sleep, de Nuri Bilge Ceylan (Palma de Ouro em Cannes); Clouds of Sils Maria do Olivier Assayas; Dois Dias e Uma Noite, de Jean e Luc Dardenne; The Captive, de Atom Egoyan e O Homem que Elas Amavam Demais, de André Téchiné.

Presença Francesa

A presença francesa nas telas de São Paulo se dá com mais de 70 filmes, mas o grande destaque francês deste ano é a homenagem ao diretor, produtor, distribuidor e exibidor Marin Karmitz e à francesa MK2, que está completando 40 anos, ao longo dos quais produziu mais de 100 filmes e distribuiu mais de 400 títulos premiados nos principais festivais do mundo. Entre eles A Noite de São Lourenço, dos irmãos Taviani; A Trilogia das Cores, de Krzysztof Kieslowski; e Antoine e Colettee Atirem no Pianista, de François Truffaut.

Além da Retrospecitva MK2, a Mostra é composta por varias seções: Competição Novos Diretores  que exibe títulos de diretores que tenham realizado até dois longas, destaque com o filme Les Combattants do jovem diretor francês Thomas Cailley, apresentado na Quinzaine des Réalisateurs em Cannes; Perspectiva Internacional com um panorama do recente cinema mundial; Retrospectivas – a homenagem da 38ª Mostra é ao cinema espanhol, que contará com a retrospectiva de Pedro Almodóvar (o autor da arte do cartaz), a exposição de Luís Buñuel; o encontro de produtores e a apresentação da filmografia de Víctor Erice. A seção Mostra Brasil exibe títulos brasileiros inéditos em São Paulo.

O diretor francês Laurent Cantet é convidado com o seu último filme Retour à Ithaque. A atriz Astrid Adverbe também estará presente pelo filme do Paul Vecchiali, Nuits blanches sur la jetée (Noites brancas no píer), além do crítico francês Jean-Michel Frodon pelo lançamento do livro “O Mundo de Jia Zhangke”, escrito por ele e organizado pelo Walter Salles. O júri de ficção internacional contará com os nomes da Marianne Slot e do critico francês N.T Binh. 

  • Segue abaixo a programação da Mostra.
    Para mais informações acesse 38.mostra.org

Ordenar por: título | data de exibição | cidade

Programação

  • A Cura de Yalom
  • A Cura de Yalom
  • A Cura de Yalom

A Cura de Yalom

Yalom's Cure (Estados Unidos, França, Suíça 2014). De Sabine Gisiger. Em cores/74’.

Sinopse, São Paulo

Sinopse

Autor best-seller, erudito e existencialista, Irvin D. Yalom é um dos mais influentes psicoterapeutas vivos. Esse registro cinematográfico apresenta mais do que uma biografia clássica. A partir das ideias do doutor Yalom, e juntamente com ele, propõe-se uma viagem existencial pelas muitas camadas da mente humana.

São Paulo

  • A Flor do Meu Segredo
  • A Flor do Meu Segredo
  • A Flor do Meu Segredo

A Flor do Meu Segredo

La Flor de Mi Secreto (Espanha, França 1995). De Pedro Almodóvar. Com Marisa Paredes. Em cores/103’.

Sinopse, São Paulo

Sinopse

Leo Macias escreve romances populares usando seu pseudônimo Amanda Gris. Sua própria vida romântica é instável, já que seu marido nunca está em casa. Ela quer escrever histórias mais sombrias, mas seu contrato permite que a editora a force a incluir finais felizes. Passando por uma crise de meia-idade, Leo reavalia as relações com sua mãe, sua irmã, sua melhor amiga e também com sua empregada, que é dançarina de flamenco. Sua vida muda ao conhecer Ángel, um editor de jornal que admira sua obra.

São Paulo

A Fraternidade é Vermelha

A Fraternidade é Vermelha

Trois couleurs : Rouge (França 1994). De Krzysztof Kieslowski. Com Irène Jacob, Jean-Louis Trintignant. Em cores/103’.

Sinopse, São Paulo

Sinopse

A estranha amizade entre uma jovem modelo e um velho juiz que tem o hábito de espionar os vizinhos.

São Paulo

  • A Idade de Ouro
  • A Idade de Ouro
  • A Idade de Ouro
  • A Idade de Ouro
  • A Idade de Ouro

A Idade de Ouro

L'âge d'or (França 1930). De Luis Buñuel, Salvador Dali. Em preto e branco/64’.

Sinopse, São Paulo

Sinopse

Situações sem um mínimo de explicação racional se sucedem, tais como: um homem a chutar um violino pela calçada, uma vaca deitada numa cama, que dali se retira ordenada por um gesto de expressão no rosto de uma mulher, uma carroça conduzida por dois homens do povo que atravessa o salão onde está se realizando uma festa burguesa, um homem caminhando com uma pedra na cabeça, como se imitasse a estátua pela qual ele passa. imagens surrealistas que visam liberar a percepção humana. Segundo filme de Luis Buñuel, A Idade do Ouro é o seu primeiro filme sonoro.

São Paulo

  • A Igualdade é Branca
  • A Igualdade é Branca

A Igualdade é Branca

Trois couleurs : Blanc (França, Grã-Bretanha (Reino Unido, UK), Polônia, Suíça 1994). De Krzysztof Kieslowski. Com Julie Delpy. Em cores/88’. Classificação etária 12.

Sinopse, São Paulo

Sinopse

Polonês retorna ao seu país disposto a ganhar muito dinheiro para se vingar da mulher que pediu o divórcio.

São Paulo

  • A Ilha dos Milharais
  • A Ilha dos Milharais
  • A Ilha dos Milharais

A Ilha dos Milharais

Simindis Kundzuli (Alemanha, Cazaquistão, França, Geórgia, Hungria, República Tcheca 2014). De George Ovashvili. Com Ilyas Salman. Em cores/98’.

Sinopse, São Paulo

Sinopse

O Rio Enguri forma a fronteira entre a Geórgia e a República separatista da Abecásia. A tensão entre as duas nações se mantém desde a guerra de 1992 e 1993. Toda primavera, o rio leva o solo fértil do Cáucaso até as planícies da Abecásia e do noroeste da Geórgia, criando pequenas ilhas, pequenas terras de ninguém. Um velho agricultor constrói uma cabana para ele e sua neta adolescente numa dessas ilhas. Ele ara a terra e juntos semeiam o milho. Assim como sua neta adolescente se transforma em uma mulher e assim como o milho amadurece, o velho agricultor se depara com o inescapável ciclo da vida.

São Paulo

  • A Liberdade é Azul
  • A Liberdade é Azul

A Liberdade é Azul

Trois couleurs : Bleu (França, Polônia, Suíça 1993). De Krzysztof Kieslowski. Com Juliette Binoche. Em cores/100’.

Sinopse, São Paulo

Sinopse

Única sobrevivente de acidente no qual morrem o marido e o único filho, mulher precisa descobrir a melhor forma de seguir a vida.

São Paulo

  • A Maçã
  • A Maçã
  • A Maçã

A Maçã

SIB (França, Irã 1998). De Samira Makhmalbaf. Com Azizeh Mohamadi, Ghorban Ali Naderi. Em cores/86’.

Sinopse, São Paulo

Sinopse

Duas garotas vivem trancadas em casa por seus pais, um homem desempregado e sua mulher cega, durante onze anos. Os vizinhos chamam os serviços sociais para investigar a situação e elas têm que lidar com o mundo exterior pela primeira vez.

São Paulo

  • A Professora de Piano
  • A Professora de Piano
  • A Professora de Piano

A Professora de Piano

La Pianiste (França 2001). De Michael Haneke. Com Anna Sigalevich, Annie Girardot, Benoît Magimel, Isabelle Huppert, Susanne Lothar. Em cores/130’.

Sinopse, São Paulo

Sinopse

Erika Kohut é professora de piano no conservatório de Viena. Ela não bebe, não fuma, e continua vivendo na casa de sua mãe aos quarenta anos. Quando não está dando aulas de música, costuma frequentar cinemas pornôs, peep-shows e lugares promíscuos. O encontro de Walter, jovem aluno de piano que ela critica severamente, revela a imaturidade da professora, precipitando uma relação onde amor e jogos perversos confundem-se perigosamente.

* Cannes 2001: Grande Prêmio do Júri, Prêmio de Interpretação Feminina (Isabelle Huppert) e Masculina (Benoît Magimel), Prêmio da Melhor Atriz coadjuvente (Annie Girardot).*

São Paulo

  • A Professora do Jardim de Infância
  • A Professora do Jardim de Infância
  • A Professora do Jardim de Infância

A Professora do Jardim de Infância

Haganenet (França, Israel 2014). De Nadav Lapide. Em cores/119’.

Sinopse, São Paulo

Sinopse

Nira é professora do jardim de infância em Tel Aviv há 15 anos. Quando um de seus alunos, Yoav, recita um surpreendente poema sobre amor não correspondido, Nira pergunta para a babá do menino de onde vem os versos. Ela descobre que Yoav é um menino prodígio que consegue improvisar versos e decide utilizar a poesia dele como se fosse sua própria criação, com a ambição de se tornar poeta. Mas sua paixão pelo talento de Yoav torna-se uma obsessão, com consequências perigosas

São Paulo