Cineastas do Nosso Tempo

Cineastas do Nosso Tempo


Rio de Janeiro e São Paulo, 16/10 a 09/11/2012

A mostra de filmes Cineastas, do nosso tempo traz, para a CAIXA Cultural do Rio de Janeiro, de 16 a 28 de outubro e no Cine Olido em São Paulo, de 2 a 9 de novembro, uma seleção de títulos da série Cinéastes, de notre temps, criada em 1964, para a televisão francesa, por André S. Labarthe e Janine Bazin, e que ganhou uma retrospectiva no Centre Georges Pompidou ano passado.

A série é formada por filmes sobre cineastas feitos por cineastas e críticos ligados à revista Cahiers du Cinéma que, exibidos em conjunto, traçam um panorama da história do cinema de autor a partir de seus grandes mestres. Entre os títulos que serão exibidos estão alguns realizados nos anos 60 e 70, como o de Renoir feito por Rivette, Dreyer por Rohmer, Godard em diálogo com Fritz Lang, Cassavetes por André Labarthe e, mais recentemente, os de Straub-Huillet por Pedro Costa e Rivette por Claire Denis.

Para complementar a programação serão apresentados na CAIXA Cultural do Rio três filmes de diretores brasileiros (Chantal Akerman, de cá, Belair e A etnografia da amizade) e promovidos dois encontros com o público - a conferência "Filmar o ato de criação. Cineastas do nosso tempo e a poética do cinema", com curador Pedro Maciel Guimarães, na quarta-feira, dia 17, às 19h; e um debate sobre as relações entre cinefilia e critica, com José Carlos Avellar, Daniel Caetano e mediação da curadora Patrícia Mourão, na quarta-feira, dia 24, às 18h30.

O início da Cinéastes, de notre temps é contemporânea da consagração da Nouvelle vague e, uma de suas criadoras, Janine Bazin pretendia que a realização dos filmes fosse confiada aos jovens cineastas do movimento, que fariam registros de outros cineastas que eles tinham como mestres. A editoria dos Cahiers du Cinéma compareceu em peso aos filmes da série: em um primeiro momento, nos anos 60 e 70, André S. Labarthe, André Fieschi, Jacques Rivette, Eric Rohmer, Jean Louis Comolli, Claude Givray e Jean Douchet, e depois, do início dos anos 90 até hoje, Olivier Assayas, Jean Pierre Limosin e Alain Bergala. Pensada sob a forma de “retratos” de cineastas, a ideia da série era fazer uma versão filmada das longas entrevistas com grandes diretores do cinema mundial através do olhar de um jovem cineasta cinéfilo. Com o tempo, a forma de entrevistas filmadas deu lugar a ensaios mais pessoais e poéticos sobre as obras dos cineastas em questão. Como se tratam de obras audiovisuais e não de textos, os filmes da série permitem a um cineasta “jovem” inserir no filme assinado por ele sua marca autoral, ao mesmo tempo que ele aborda vários pontos estéticos e históricos da obra de um diretor homenageado.

Informações práticas
Rio de Janeiro
16 a 28 de outubro
Caixa Cultural, Av. Almirante Barroso, 25, Centro
Ingressos: R$2,00 (inteira) e R$1,00 (meia)
http://www.caixacultural.com.br

São Paulo
2 a 9 de novembro
Cine Olido, Av. São João, 473
http://www.prefeitura.sp.gov.br

Ordenar por: título | data de exibição | cidade

Programação

John Cassavetes

(França 1969). De André S. Labarthe, Hubert Knapp. Em cores/50’.

Sinopse, Rio de Janeiro

Sinopse


Rodado em dois momentos diferentes (1965 e 1968), o filme pretendia ser o retrato do nascimento de um diretor, visto que em 1965 Cassavetes só tinha realizado Shadows e Too Late Blues, sendo mais conhecido como ator do que como diretor.

Rio de Janeiro

  • Caixa Cultural - Rio de Janeiro
    20/10/2012 às 19:00
    Av. Almte. Barroso , 25, Rio de Janeiro
  • Caixa Cultural - Rio de Janeiro
    26/10/2012 às 15h
    Av. Almte. Barroso , 25, Rio de Janeiro

Luis Buñuel: um cineasta do nosso tempo

Luis Buñuel: un cinéaste de notre temps (França 1964). De Robert Valley. Em cores/44’.

Sinopse, Rio de Janeiro

Sinopse


Retrato de Luis Buñuel emduas partes. Na primeira, retraça-se o percursodo cineastasurrealista, voltando a lugares do passado onde Buñuel viveu e filmou;na segunda, uma longaentrevistacom o cineasta. Primeiro filme da coleçãoCineastasdo nosso tempo, que deu o nome à série.

Rio de Janeiro

  • Caixa Cultural - Rio de Janeiro
    19/10/2012 às 13h30
    Av. Almte. Barroso , 25, Rio de Janeiro
  • Caixa Cultural - Rio de Janeiro
    27/10/2012 às 13h
    Av. Almte. Barroso , 25, Rio de Janeiro

Max Ophüls ou A ronda ou O prazer de filmar

Max Ophüls ou La Ronde / Max Ophülsou Le plaisir de tourner (França 1965). De Michel Mitrani. Em cores/51’.

Sinopse, Rio de Janeiro

Sinopse


Um grupo de colaboradores e atores de Ophülsdiscorrem sobre os seus métodos de trabalho, sua técnica e sua concepção de cinema no palco de um circo que evoca o de seu clássico de 1955,Lola Montès.

Rio de Janeiro

  • Caixa Cultural - Rio de Janeiro
    25/10/2012 às 19h
    Av. Almte. Barroso , 25, Rio de Janeiro
  • Mosso Mosso, "Jean Rouch como se"
  • Mosso Mosso, "Jean Rouch como se"
  • Mosso Mosso, "Jean Rouch como se"

Mosso Mosso, "Jean Rouch como se"

Mosso Mosso (França 1998). De Jean Rouch, Jean-André Fieshi. Em cores/73’.

Sinopse, Rio de Janeiro

Sinopse


Este encontro com Jean Rouch cabe na exatidão do « como se », no qual se evoca o que se tornou para ele uma regra de vida e de cinema: « Ao se fazer ‘como se’, se está muito mais próximo da realidade ». E enquanto Jean Rouch, rodeado de seus amigos de sempre, Damouré e Tallou, fingia filmar um filme intitulado « La Vache Marveilleuse », Jean-André Fieschi conseguia abarcar o homem e seu método. Rende-se, aqui, uma homenagem emocionante imbuída do espírito do cineasta. É em sua relação próxima e respeitosa com seus cúmplices africanos de sempre, Damouré et Tallou, que se descobre plenamente o cineasta, inventivo e camaleão, em osmose com a África.

Rio de Janeiro

  • Caixa Cultural - Rio de Janeiro
    23/10/2012 às 17h30
    Av. Almte. Barroso , 25, Rio de Janeiro

O dinossauro e o bebê: diálogo em oito partes entre Fritz Lang e Jean-Luc Godard

Le dinosaure et le bébé: dialogue en huit parties entre Fritz Lang et Jean-Luc Godard (França 1967). De André S. Labarthe. Em cores/61’.

Sinopse, Rio de Janeiro

Sinopse


Labarthe filmou Lang e Godard em Paris, em 1964, um ano depois de O desprezo, filme de Godard no qual Lang interpreta a si mesmo. O dispositivo implicava duas câmeras filmando-os lado a lado ao longo de uma conversa em que as perguntas improvisadas do “bebê” francês estimulam as respostas do “dinossauro” alemão, nos termos de Lang.

Rio de Janeiro

  • Caixa Cultural - Rio de Janeiro
    17/10/2012 às 14h50
    Av. Almte. Barroso , 25, Rio de Janeiro
  • Caixa Cultural - Rio de Janeiro
    27/10/2012 às 15h
    Av. Almte. Barroso , 25, Rio de Janeiro

Oliveira, o arquiteto

Oliveira, l’architecte (França, Portugal 1994). De Paulo Rocha. Em cores/60’.

Sinopse, Rio de Janeiro

Sinopse


Filmado em Lisboa e no Porto, na casa da família do centenário diretor, o filme reúne dois nomes-chave do cinema português. Paulo Rocha foi durante muito tempo citado pela crítica como o herdeiro mais legítimo do cineasta centenário.

Rio de Janeiro

  • Caixa Cultural - Rio de Janeiro
    19/10/2012 às 13h30
    Av. Almte. Barroso , 25, Rio de Janeiro
  • Caixa Cultural - Rio de Janeiro
    25/10/2012 às 16h40
    Av. Almte. Barroso , 25, Rio de Janeiro

Onde jaz o teu sorriso

Où gît votre sourire enfoui? (França 2001). De Pedro Costa. Em cores/104’.

Sinopse, Rio de Janeiro

Sinopse


Com sua pequena câmera, Pedro Costa capta a essência do cinema do casal Jean-Marie Straub e Danièle Huillet, entre obsessões formais e teóricas e momentos de intimidade do casal. O filme acompanha o casal durante a terceira remontagem de Sicilia!.

Rio de Janeiro

  • Caixa Cultural - Rio de Janeiro
    20/10/2012 às 13h30
    Av. Almte. Barroso , 25, Rio de Janeiro

Pasolini colérico

Pasolini enragé (França 1966). De Jean André Fieschi. Em cores/65’.

Sinopse, Rio de Janeiro

Sinopse


O filme acompanha o autor de Teorema em Roma, na periferia onde vivera quando jovem, nos subúrbios proletários, descritos por ele como “campos de concentração para pobres, onde começa o terceiro mundo”.

Rio de Janeiro

  • Caixa Cultural - Rio de Janeiro
    19/10/2012 às 15h30
    Av. Almte. Barroso , 25, Rio de Janeiro
  • Caixa Cultural - Rio de Janeiro
    25/10/2012 às 14h30
    Av. Almte. Barroso , 25, Rio de Janeiro

Philippe Garrel, artista

Philippe Garrel, artiste (França 1998). De Françoise Etchegaray. Em cores/48’.

Sinopse, Rio de Janeiro

Sinopse


Longa entrevista filmada com o diretor de Um verão escaldante. Ele conta da sua paixão pela arte, herdada do pai Maurice, ator, como uma paixão de que precisa para viver.

Rio de Janeiro

  • Caixa Cultural - Rio de Janeiro
    19/10/2012 às 17h
    Av. Almte. Barroso , 25, Rio de Janeiro

René Clair

(França 1969). De Jacques Baratier. Em cores/55’.

Sinopse, Rio de Janeiro

Sinopse


Reflexões e memórias de um dos precursores do cinema de vanguarda francês são pontuadas por trechos de seusfilmes: Entreato, Paris adormecida, A beleza do diabo.

Rio de Janeiro

  • Caixa Cultural - Rio de Janeiro
    16/10/2012 às 19h
    Av. Almte. Barroso , 25, Rio de Janeiro
  • Caixa Cultural - Rio de Janeiro
    25/10/2012 às 16h40
    Av. Almte. Barroso , 25, Rio de Janeiro