É Tudo Verdade - 2010

É Tudo Verdade - 2010


Rio de Janeiro - São Paulo, 08 a 18/04/2010

É Tudo Verdade é o principal evento dedicado exclusivamente à cultura do documentário na América do Sul. Criado em 1996 pelo crítico Amir Labaki, o festival tem exibido anualmente cerca de uma centena de obras não-ficcionais brasileiras e internacionais, entre lançamentos e clássicos, simultaneamente em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Ordenar por: ciclo | título | data de exibição | cidade

Programação

Competição Internacional Longas

  • La Danse, o Balé da Ópera de Paris
  • La Danse, o Balé da Ópera de Paris
  • La Danse, o Balé da Ópera de Paris
  • La Danse, o Balé da Ópera de Paris
  • La Danse, o Balé da Ópera de Paris

La Danse, o Balé da Ópera de Paris

La Danse, le Ballet de L'Ópera de Paris (França 2009). De Frederick Wiseman. Em cores/159’.

Sinopse, São Paulo, Rio de Janeiro

Sinopse


Com 40 anos de carreira e boa parte de seus trabalhos dedicados ao exame de instituições, o cineasta Frederick Wiseman volta seu olhar para o Balé da Ópera de Paris, uma das grandes companhias de dança do mundo. Percorrendo com sua câmera os corredores e salas de ensaio do Palácio Garnier, a sede do balé, construído no século 19, Wiseman expõe detalhes do esforço físico dos bailarinos para o domínio das coreografias, depois exibidas no palco do belo teatro de 2.200 lugares – cujo teto foi pintado por Marc Chagall. Também são vistos fragmentos de espetáculos, como “A Casa de Bernarda Alba”, de Mats Ek, e “Orfeu e Eurídice”, de Pina Bausch, todos eloquentes testemunhos do rigor e da perfeição técnica que são as marcas registradas do balé francês.

São Paulo

  • CCBB São Paulo
    09/04/2010 às 19h
    Rua Alvares Penteado, 112 — Centro, São Paulo
  • Reserva Cultural - Sala 4
    10/04/2010 às 23h
    Av. Paulista, 900 — Gazeta, São Paulo
  • CCBB São Paulo
    11/04/2010 às 19h
    Rua Alvares Penteado, 112 — Centro, São Paulo

Rio de Janeiro

  • CCBB Rio - Sala 1
    14/04/2010 às 17h30
    Rua Primeiro de Março, 66 — Centro, Rio de Janeiro
  • CCBB Rio - Sala 1
    16/04/2010 às 18h30
    Rua Primeiro de Março, 66 — Centro, Rio de Janeiro

Retrospectiva Internacional

A Fazedora de Colchões

A Fazedora de Colchões

La Matelassière (França 1987). De Alain Cavalier. Em cores/13’.

Sinopse, São Paulo

Sinopse


Adeline Bouvrais trabalha fazendo colchões a mão no Quai des Célestins, em Paris, há cinquenta anos. Logo no início descobrimos o material necessário para este negócio: uma máquina para fios, barbante, agulhas e lã de boa qualidade. Enquanto filma seu trabalho, o diretor a questiona sobre sua família e sua vida.

"Esses retratos são encontros que eu não queria deixar cair em esquecimento, mesmo que seja só enquanto você assiste a eles. São mulheres que trabalham, que têm filhos e que, ao mesmo tempo, mantêm sua independência de espírito. Filmei 24 retratos de 13 minutos cada. Escolhi este curto intervalo de tempo por várias razões: não se tornar um aborrecimento, impedir inserções comerciais de TV, fazer o filme de forma ágil, em ritmo uniforme e sem tantos riscos. Não sou um documentarista. Sou mais como um amante de rostos, mãos e objetos. Mostrar a realidade não é meu objetivo. "Realidade" é apenas uma palavra, assim como sua irmã gêmea "ficção", que eu pratico também, mas com um prazer diferente." -Alain Cavalier

São Paulo

  • Cinemateca Brasileira de São Paulo
    10/04/2010 às 18h
    Largo Senador Raul Cardoso, 207 — Vila Clementino, São Paulo
  • Cinemateca Brasileira de São Paulo
    13/04/2010 às 20h
    Largo Senador Raul Cardoso, 207 — Vila Clementino, São Paulo
A Maître-Verrier

A Maître-Verrier

La Maître-Verrier (França 1987). De Alain Cavalier. Em cores/13’.

Sinopse, São Paulo

Sinopse


Filmada em seu ateliê, Adeline Herbert Stevens fala sobre as diferentes etapas da fabricação de um vitral, comandada por uma paróquia, e que ela realiza em frente às câmeras. Ela menciona a especificidade do trabalho do soprador de vidros e discorre com paixão sobre a matéria de que se utiliza, o vidro.

"Esses retratos são encontros que eu não queria deixar cair em esquecimento, mesmo que seja só enquanto você assiste a eles. São mulheres que trabalham, que têm filhos e que, ao mesmo tempo, mantêm sua independência de espírito. Filmei 24 retratos de 13 minutos cada. Escolhi este curto intervalo de tempo por várias razões: não se tornar um aborrecimento, impedir inserções comerciais de TV, fazer o filme de forma ágil, em ritmo uniforme e sem tantos riscos. Não sou um documentarista. Sou mais como um amante de rostos, mãos e objetos. Mostrar a realidade não é meu objetivo. "Realidade" é apenas uma palavra, assim como sua irmã gêmea "ficção", que eu pratico também, mas com um prazer diferente." -Alain Cavalier

São Paulo

  • Cinemateca Brasileira de São Paulo
    10/04/2010 às 18h
    Largo Senador Raul Cardoso, 207 — Vila Clementino, São Paulo
  • Cinemateca Brasileira de São Paulo
    13/04/2010 às 20h
    Largo Senador Raul Cardoso, 207 — Vila Clementino, São Paulo
A Optometrista

A Optometrista

L'Optcienne (França 1991). De Alain Cavalier. Em cores/12’.

Sinopse, São Paulo

Sinopse


Blanche Serfati é optometrista na região de Boulogne-sur-Seine. Ela apresenta seus diferentes instrumentos para avaliação da visão, sob a testemunha atenta de Alain Cavalier, ele próprio bastante míope. Pontuado por fotos de Frank Capra, o cineasta fala de sua angústia frente à possibilidade da perda da visão.

"Esses retratos são encontros que eu não queria deixar cair em esquecimento, mesmo que seja só enquanto você assiste a eles. São mulheres que trabalham, que têm filhos e que, ao mesmo tempo, mantêm sua independência de espírito. Filmei 24 retratos de 13 minutos cada. Escolhi este curto intervalo de tempo por várias razões: não se tornar um aborrecimento, impedir inserções comerciais de TV, fazer o filme de forma ágil, em ritmo uniforme e sem tantos riscos. Não sou um documentarista. Sou mais como um amante de rostos, mãos e objetos. Mostrar a realidade não é meu objetivo. "Realidade" é apenas uma palavra, assim como sua irmã gêmea "ficção", que eu pratico também, mas com um prazer diferente." -Alain Cavalier

São Paulo

  • Cinemateca Brasileira de São Paulo
    10/04/2010 às 18h
    Largo Senador Raul Cardoso, 207 — Vila Clementino, São Paulo
  • Cinemateca Brasileira de São Paulo
    13/04/2010 às 20h
    Largo Senador Raul Cardoso, 207 — Vila Clementino, São Paulo
A Romancista

A Romancista

La Romancière (França 1991). De Alain Cavalier. Em cores/11’.

Sinopse, São Paulo

Sinopse


Em um longo monólogo, Béatrix Beck narra sua vida: uma infância difícil marcada pela desgraça, um marido soldado que logo desaparece na guerra. Ela já trabalhou em fábrica, foi faxineira, secretária... Ao se tornar escritora de pequenos romances, ela passa a viver no campo cercada por seus três gatos e com uma máquina de escrever, folhas de papel e suas memórias.

"Esses retratos são encontros que eu não queria deixar cair em esquecimento, mesmo que seja só enquanto você assiste a eles. São mulheres que trabalham, que têm filhos e que, ao mesmo tempo, mantêm sua independência de espírito. Filmei 24 retratos de 13 minutos cada. Escolhi este curto intervalo de tempo por várias razões: não se tornar um aborrecimento, impedir inserções comerciais de TV, fazer o filme de forma ágil, em ritmo uniforme e sem tantos riscos. Não sou um documentarista. Sou mais como um amante de rostos, mãos e objetos. Mostrar a realidade não é meu objetivo. "Realidade" é apenas uma palavra, assim como sua irmã gêmea "ficção", que eu pratico também, mas com um prazer diferente." -Alain Cavalier

São Paulo

  • Cinemateca Brasileira de São Paulo
    10/04/2010 às 18h
    Largo Senador Raul Cardoso, 207 — Vila Clementino, São Paulo
  • Cinemateca Brasileira de São Paulo
    13/04/2010 às 20h
    Largo Senador Raul Cardoso, 207 — Vila Clementino, São Paulo
A Senhora-Lavabo

A Senhora-Lavabo

La Dame-Lavabo (França 1988). De Alain Cavalier. Em cores/13’.

Sinopse, São Paulo

Sinopse


Uma jornada de trabalho com Amélia, faxineira de banheiros no subsolo do Royal Printemps, grandiosa cafeteria situada em frente à loja de departamento Printemps, no boulevard Haussman. Ela fala sobre seu trabalho e também comenta sobre como encontra objetos abandonados por pequenos ladrões, como ela faz pequenos serviços aos clientes... Mas sobretudo, Amélia ama a arte lírica e sempre que pode se rende à Ópera, comprando o lugar mais acessível.

"Esses retratos são encontros que eu não queria deixar cair em esquecimento, mesmo que seja só enquanto você assiste a eles. São mulheres que trabalham, que têm filhos e que, ao mesmo tempo, mantêm sua independência de espírito. Filmei 24 retratos de 13 minutos cada. Escolhi este curto intervalo de tempo por várias razões: não se tornar um aborrecimento, impedir inserções comerciais de TV, fazer o filme de forma ágil, em ritmo uniforme e sem tantos riscos. Não sou um documentarista. Sou mais como um amante de rostos, mãos e objetos. Mostrar a realidade não é meu objetivo. "Realidade" é apenas uma palavra, assim como sua irmã gêmea "ficção", que eu pratico também, mas com um prazer diferente." -Alain Cavalier

São Paulo

  • Cinemateca Brasileira de São Paulo
    10/04/2010 às 18h
    Largo Senador Raul Cardoso, 207 — Vila Clementino, São Paulo
  • Cinemateca Brasileira de São Paulo
    13/04/2010 às 20h
    Largo Senador Raul Cardoso, 207 — Vila Clementino, São Paulo
Esta Secretária Eletrônica Não Grava Recados

Esta Secretária Eletrônica Não Grava Recados

Ce répondeur ne prend pas de messages (França 1978). De Alain Cavalier. Em cores/65’.

Sinopse, Rio de Janeiro, São Paulo

Sinopse


"Maio de 1978. Num estado de vigília, eu me vejo pintando de preto o apartamento em que vivo, incluindo as janelas, até o desaparecimento da luz. Telefono a meus dois cúmplices: Jean-François (imagem), Alain (som); 16 mm. Sete dias de filmagem. Nada de montagem, nada de cortes. Demorei anos a poder ver o filme." -Alain Cavalier.

Rio de Janeiro

  • Instituto Moreira Salles
    09/04/2010 às 17h
    Rua Marquês de São Vicente, 476 — Gávea, Rio de Janeiro
  • Instituto Moreira Salles
    09/04/2010 às 17h
    Rua Marquês de São Vicente, 476 — Gávea, Rio de Janeiro
  • Instituto Moreira Salles
    18/04/2010 às 16h
    Rua Marquês de São Vicente, 476 — Gávea, Rio de Janeiro

São Paulo

  • Reserva Cultural - Sala 4
    13/04/2010 às 17h
    Av. Paulista, 900 — Gazeta, São Paulo
  • Irène
  • Irène

Irène

(França 2009). De Alain Cavalier, Françoise Widhoff. Em cores/85’.

Sinopse, São Paulo

Sinopse

"Será que traí Irene ao recontar nossa vida quando ela não está mais aqui para apresentar um outro ponto de vista sobre o melhor e o pior? Eu lhe falava durante as filmagens. Ela me encorajava. Eu não parava de repetir que reduzir nossos anos de convívio a 85 minutos de filme era uma falha grave de minha parte. Mas eu não podia resistir." -Alain Cavalier.

São Paulo

  • Reserva Cultural - Sala 4
    09/04/2010 às 15h
    Av. Paulista, 900 — Gazeta, São Paulo
  • Reserva Cultural - Sala 4
    11/04/2010 às 17h
    Av. Paulista, 900 — Gazeta, São Paulo
  • O Encontro
  • O Encontro

O Encontro

La Rencontre (França 1996). De Alain Cavalier. Em cores/75’.

Sinopse, São Paulo

Sinopse

"Filme íntimo, sim. Enrubesço ainda um pouco, é claro. Com prazer. Uma vez em catorze filmes, uma só, é aceitável. Terei eu a coragem de filmar amanhã a garrafa plástica de água mineral cortada ao meio? Hoje, me sinto contente por ter filmado para "O Encontro" o único plano de minha vida de diretor/cineasta/filmador que acho quase bem resolvido. Um comprimido de aspirina efervescente vira amor dançante. Eu não podia esperar (nem prever) tal metamorfose de um objeto dito comum." -Alain Cavalier.

São Paulo

  • Reserva Cultural - Sala 4
    10/04/2010 às 15h
    Av. Paulista, 900 — Gazeta, São Paulo
  • Reserva Cultural - Sala 4
    14/04/2010 às 17h
    Av. Paulista, 900 — Gazeta, São Paulo
  • O Homem-Cinema / O Homem-Filme
  • O Homem-Cinema / O Homem-Filme

O Homem-Cinema / O Homem-Filme

Le Filmeur (França 2005). De Alain Cavalier. Com Bernard Crombey, Caroline Laval, Christian Boltanski, Philippe Davenet. Em cores/97’.

Sinopse, São Paulo

Sinopse


O filme é o registro da memória afetiva de um cineasta. Alain Cavalier começa as filmagens de sua vida em 1994 e termina em 2005. Em 97 minutos, ele nos conta, por meio de imagens captadas com uma câmera caseira, suas experiências e lembranças pessoais. Depois de realizar dois filmes autobiográficos sem mostrar seu rosto, Ce répondeur ne prend pas de messages (1978) e La Rencontre (1996), neste novo trabalho ele aparece em cena pela primeira vez, por uma exigência da narrativa.
* Ganhador do Prêmio da Intimidade na mostra Un Certain Regard do Festival de Cannes 2005 *

São Paulo

  • Reserva Cultural - Sala 4
    10/04/2010 às 17h
    Av. Paulista, 900 — Gazeta, São Paulo
  • Reserva Cultural - Sala 4
    13/04/2010 às 19h
    Av. Paulista, 900 — Gazeta, São Paulo