Abdellatif Kechiche

Abdellatif Kechiche

(1960)

Biografia

Nascido na Tunísia, Abdellatif Kechiche chegou a Nice com 6 anos e fez curso de teatro no Conservatório de Antibes. Em "A Culpa é de Voltaire" descreve o dia a dia de um imigrante ilegal, entre detenções e encontros amorosos, e revela seu talento de observador cuidadoso, mas também seu lado romântico e seu amor pelos atores (Sami Bouajila e Aure Atika). Suas qualidades lhe rendem o Leão de Ouro de Melhor Filme de Estreia em Veneza, em 2000. Em 2003, ele dirige "A Esquiva", ensaio sobre as restrições e aberturas causadas pela linguagem, que derruba vários clichês sobre os conjuntos habitacionais. O filme é elogiado por uma crítica unânime antes de se revelar o grande ganhador do César, com 4 prêmios, dentre os quais o de melhor filme. Ele então começa a filmar "O Segredo do Grão", que conta a luta de um velho imigrante argelino que quer abrir um restaurante em Sète e que é recebido triunfalmente no Festival de Veneza de 2007, além de receber quatro Césars, dentre os quais o de melhor diretor. O diretor também recebeu a Palma de Ouro do Festival de Cannes 2013 pelo filme "A vida de Adele".




Participação nos filmes

  • A Culpa de Voltaire
  • A Culpa de Voltaire
  • A Culpa de Voltaire
  • A Culpa de Voltaire

A Culpa de Voltaire

La Faute à Voltaire (França 2001). De Abdellatif Kechiche. Com Aure Atika, Bruno Lochet, Elodie Bouchez, Olivier Lousteau, Sami Bouajila, Virginie Darmon. Em cores/130’.

Sinopse

Sinopse

Tal um Cândido sonhando em Eldorado, Jallel viaja clandestinamente para a França na esperança de refazer sua vida. Assim começa a história, com a lenta desilusão de Jallel... De encontros em encontros, de centros para desabrigados à associações, Jallel caminhará pela Paris dos excluidos, e, por não satisfazer seus sonhos de fortuna, descobrirá e compartilhará a solidariedade dos desafortunados. * Festival de Veneza 2001: Prêmio CinemAvvenire e Prêmio Luigi De Laurentiis *

  • A Esquiva
  • A Esquiva
  • A Esquiva

A Esquiva

L'Esquive (França 2003). De Abdellatif Kechiche. Com Osman Elkharraz, Sabrina Ouazani, Sara Forestier. Em cores/117’. Classificação etária 12 anos.

Sinopse

Sinopse

Em um conjunto habitacional no subúrbio parisiense, um anjo passa declamando apaixonadamente versos da peça "Le Jeu de l'amour et du hasard". É Lydia, embalada por Marivaux e às voltas com os ensaios do espetáculo a ser montado por sua turma de sala de aula para as festividades da escola. Já Abdelkrim, apelidado de "Krimo", no auge de seus 15 anos, é arriado pela sua colega de sala. Ele que se arrasta levando seu tédio pelas quebradas suburbanas em companhia de sua galera, descobre repentinamente o amor. Mas Krimo não é do gênero expansivo, além de ter que manter a fachada. Então como se declarar à garota sem perder a pose? Uma solução se impõe: corromper seu amigo Rachid, parceiro de cena com Lydia, para obter o papel de Arlequim. O que Krimo não ousa dizer, Marivaux o fará em seu lugar! Mas a astuciosa manobra torna-se verdadeira odisséia para Krimo, apavorado com a amplitude do texto e as exigências implacáveis de sua professora de francês. Kim encontrará as palavras a serem ditas antes que o boato, as ciumeiras e as inimizades não se metam em seu caminho?
  • Azul é a cor mais quente
  • Azul é a cor mais quente
  • Azul é a cor mais quente
  • Azul é a cor mais quente
  • Azul é a cor mais quente

Azul é a cor mais quente

La Vie d'Adèle - Chapitres 1 & 2 (França 2013). De Abdellatif Kechiche. Com Adèle Exarchopoulos, Jérémie Laheurte, Léa Seydoux. Em cores/179’.

Sinopse

Sinopse

No azul dos cabelos de Emma, Adéle, uma garota de 15 anos, descobre sua primeira paixão avassaladora por outra mulher. No entanto, Adéle terá que lutar contra sua família e a moral vigente para poder viver intensamente esse amor secreto.
Festival Varilux de Cinema Francês

Festival Varilux de Cinema Francês

(França 2011). De Abdellatif Kechiche, Alain Gagnol, François Ozon, Marc Fitoussi, Mia Hansen-Løve, Michel Leclerc, Pierre Salvadori. Com Audrey Tautou, Aure Atika, Catherine Deneuve, Fabrice Luchini, Gérard Depardieu, Isabelle Huppert, Jacques Gamblin, Jérémie Renier, Judith Godrèche, Karin Viard, Nathalie Baye, Sami Bouajila, Sandrine Bonnaire, Sara Forestier, Zinedine Soualem. Em cores/’.

Sinopse

Sinopse

Grandes nomes da cinematografia francesa; exibição de 10 filmes inéditos em 22 cidades; uma mostra em homenagem à atriz Sandrine Bonnaire com oito longas-metragens graças ao Institut Français; exibição de dois filmes ao ar livre e encontro profissional para discutir a distribuição cinematográfica entre o Brasil e a França: essa é a programação do Festival Varilux de Cinema Francês que acontece a partir de 8 de junho em 22 cidades brasileiras. O evento será simultâneo no Rio de Janeiro, São Paulo, Belém, Brasília, Campos, Campinas, Curitiba, Florianópolis, Goiânia, João Pessoa, Juiz de Fora, Macaé, Maceió, Natal, Porto Alegre, São Luís, Santos, Salvador, Recife e Vitória. Em Fortaleza, o festival acontece no período de 16 a 23, e em Belo Horizonte, entre 24 e 30 de junho.

Mais informações sobre a programação aqui.

  • O Segredo do Grão
  • O Segredo do Grão
  • O Segredo do Grão
  • O Segredo do Grão
  • O Segredo do Grão

O Segredo do Grão

La Graine et le mulet (França 2007). De Abdellatif Kechiche. Com Habib Boufares, Hafsia Herzi. Em cores/114’.

Sinopse

Sinopse


Sète, o porto. O Senhor Beiji, sessenta anos sofridos, se arrasta pelo estaleiro naval em um emprego que se tornou doloroso ao longo dos anos. Pai de família divorciado insistindo em permanecer junto aos seus, apesar de uma história familiar de rupturas e tensões que sentimos estarem prestes a se reacender e que as dificuldades financeiras só fazem exacerbar, ele atravessa um período difícil da sua vida onde tudo parece contribuir para fazê-lo experimentar um sentimento de inutilidade. Uma impressão de fracasso que pesa sobre ele há alguns anos e do que sonha escapar criando seu próprio negócio: um restaurante. Só que nada é menos certo, pois seu salário, insuficiente e irregular, está longe de lhe oferecer os recursos para satisfazer esta ambição. O que não o impede de sonhar, de falar dela, sobretudo em família. Uma família que vai pouco a pouco  se unir em torno de um projeto que se torna para todos o símbolo de busca de uma vida melhor. Graças a seu senso de “como se virar” e a seus esforços, o sonho deles vai em breve se tornar realidade… Ou quase…

  • Vênus Negra
  • Vênus Negra
  • Vênus Negra
  • Vênus Negra
  • Vênus Negra

Vênus Negra

Vénus noire (França 2010). De Abdellatif Kechiche. Com Elina Löwensohn, Olivier Gourmet, Yahima Torres. Em cores/160’. Classificação etária 16 anos.

Sinopse

Sinopse


Paris, 1817, Academia Real de Medicina. Em frente a um molde do corpo de Saartjie Baartman, o anatomista Georges Cuvier é categórico: “Nunca vi uma cabeça humana tão parecida como a dos macacos.” Uma plateia de eminentes colegas cientistas aplaude a demonstração. Sete anos antes, Saartjie deixara a África do Sul como escrava de Caezar, sendo obrigada a exibir seu corpo ao público londrino nas feiras de aberrações.
"Com uma encenação cheia de raiva típica desse cineasta audacioso, o filme nunca tenta seduzir, mas nem por isso é menos apaixonante". -Samuel Douhaire, Telerama