Catherine Deneuve

Catherine Deneuve

(1943)

Biografia

Catherine Deneuve, nome artístico de Catherine Fabienne Dorléac, (Paris, 22 de outubro de 1943) é uma atriz francesa, considerada um modelo de elegância e beleza galesa e uma das mais respeitadas atrizes do cinema francês e mundial. Filha do ator de teatro e cinema Maurice Dorleac e irmã da também atriz Françoise Dorléac, Deneuve estreou no cinema aos 13 anos, em 1956, e durante a adolescência trabalhou em diversos pequenos filmes com o diretor Roger Vadim até chegar ao estrelato mundial em 1964, em <span style="font-weight: bold; font-style: italic;">Os Guarda Chuvas do Amor</span>, do diretor Jacques Demy. Nos anos 1960, Deneuve fez a reputação de símbolo sexual frio e inacessível através de filmes em que interpretava donzelas lindas e frígidas como <span style="font-style: italic; font-weight: bold;">A Bela da Tarde</span> de Luis Buñuel e <span style="font-style: italic; font-weight: bold;">Repulsa ao Sexo</span> de Roman Polanski.<br /><br />Descoberta por Roger Vadim, (também descobridor de Brigitte Bardot e responsável pela transformação de Jane Fonda em símbolo sexual com o filme Barbarella) com quem teve um relacionamento amoroso e um filho (Christian Vadim), Deneuve foi casada com o famoso fotógrafo de moda londrino David Bailey (em quem o diretor italiano Michelangelo Antonioni se basearia para criar o principal personagem na sua obra-prima cinematográfica Blow-Up), e após o fim do casamento, envolveu-se com o ator italiano Marcello Mastroianni, com quem teve uma filha, Chiara Mastroianni, em 1972. <br />Durante os anos 1960 e 70, Catherine Deneuve teve uma rica carreira cinematográfica, estrelando filmes de sucesso internacional como <span style="font-style: italic; font-weight: bold;">A Sereia do Mississipi</span>, <span style="font-weight: bold; font-style: italic;">Mayerling</span>, <span style="font-weight: bold; font-style: italic;">Tristana</span>, <span style="font-style: italic; font-weight: bold;">Pele de Asno</span>, entre outros, que além de a afirmarem como a grande estrela do cinema europeu da época, a transformaram no sinônimo de beleza francesa, fazendo dela a musa da alta costura da França, principalmente do estilista Yves Saint-Laurent e o rosto dos perfumes Chanel (o Chanel Nº 5, ligado a seu rosto e sua imagem, foi o mais vendido e famoso perfume do mundo por mais de duas décadas), levando-a a substituir Brigitte Bardot como a efígie de Marianne, a figura feminina oficial da República da França, estampada em selos e moedas do país.<br />Nos anos 1980, Deneuve continuou fazendo trabalhos importantes em <span style="font-style: italic; font-weight: bold;">O Último Metrô </span>de François Truffaut e <span style="font-weight: bold; font-style: italic;">Fome de Viver</span>, de Tony Scott, junto com Susan Sarandon e David Bowie, no papel de uma vampira gótica e bissexual, que a transformaria num ícone de lésbicas, gays, góticos e novos artistas da década de 1980. Deneuve sobreviveu como ícone do cinema nos anos 1990, recebendo seu segundo César (o maior prêmio do cinema francês) e uma indicação ao Oscar de melhor atriz pelo filme <span style="font-weight: bold; font-style: italic;">Indochina</span>, de 1992, que naquele ano ganharia o Oscar de melhor filme estrangeiro da Academia de Hollywood. Teve um sucesso mundial com <span style="font-style: italic;"><span style="font-weight: bold;"></span></span><span style="font-style: italic; font-weight: bold;">Dançando no Escuro</span>, de Lars Von Trier, com a cantora e atriz islandesa Bjork, Palma de Ouro no Festival de Cinema de Cannes em 2000 e <span style="font-weight: bold; font-style: italic;">8 Mulheres</span> de François Ozon (2002), ao lado de algumas das maiores atrizes francesas como Fanny Ardant e Emmanuelle Béart.




Participação nos filmes

  • Oito Mulheres
  • Oito Mulheres
  • Oito Mulheres
  • Oito Mulheres

Oito Mulheres

Huit femmes (França 2001). De François Ozon. Com Emmanuelle Béart, Catherine Deneuve, Danielle Darrieux, Fanny Ardant, Isabelle Huppert, Ludivine Sagnier, Virginie Ledoyen. Em cores/103’.

Sinopse

Sinopse


O Natal se aproxima. Um assassinato é cometido numa antiga casa isolada. Quem será o culpado? Talvez uma das oito mulheres que frequentam esta casa cercada pela neve. Entre as oito suspeitas, atrizes de maior porte do cinema francês, que aceitaram um modesto cachê para estrelar no filme de François Ozon.
Um dos maiores sucessos de 2001 na França.

  • Os Guarda-Chuvas do Amor
  • Os Guarda-Chuvas do Amor
  • Os Guarda-Chuvas do Amor
  • Os Guarda-Chuvas do Amor

Os Guarda-Chuvas do Amor

Les Parapluies de Cherbourg (Alemanha, França 1964). De Jacques Demy. Com Catherine Deneuve, Nino Castelnuovo. Em cores/91’.

Sinopse

Sinopse

" 'Os Guarda-chuvas' é um filme contra a guerra, contra a ausência e contra tudo aquilo que odiamos e que destrói a felicidade" (Jacques Demy) Geneviève Emery, cuja mãe possui um comércio de guarda-chuvas, é uma adolescente de 17 anos que se vê obrigada a decidir entre esperar por seu amor, um mecânico de 20 anos que foi servir ao exército na Argélia, ou se casar com um comerciante de diamantes, que se propõe a criar o bebê que ela espera como se fosse seu.

  • Os Ladrões
  • Os Ladrões
  • Os Ladrões
  • Os Ladrões

Os Ladrões

Les Voleurs (França 1996). De André Techiné. Com Daniel Auteuil, Benoît Magimel, Catherine Deneuve. Em cores/117’.

Sinopse

Sinopse

Reencontro do trio que fez Minha Estação Preferida: o diretor André Techiné e os atores Catherine Deneuve e Daniel Auteuil. Um tira (Auteil) se envolve com a namorada do irmão, um gângster que acabou de ser assassinado e também com a amante dela, uma bela e madura professora (Deneuve). O filme provocou escândalo pelas tórridas cenas lésbicas protagonizadas por Catherine Deneuve.
Páginas Íntimas

Páginas Íntimas

Les Créatures (França 1965). De Agnès Varda. Com Michel Piccoli, Bernard Lajarrige, Britta Pettersson, Catherine Deneuve, Eva Dahlbeck, Jeanne Allard, Joelle Gozzi, Louis Falavigna, Lucien Bodard, Marie-France Mignal, Nino Castelnuovo, Pierre Danny, Roger Dax, Ursula Kubler. Em cores/105’.

Sinopse

Sinopse

Este filme conta uma dupla estória: a vida de um casal e o nascimento de um romance. Edgar e Milene vivem reclusos e não podem dialogar, mas se amam e seu amor dará vida a uma criança. Quanto ao romance de Edgar, ele nasce do nada, à primeira vista, já que Edgar passeia sozinho pela Ilha de Noirmoutier. Mas, pouco a pouco, ao acaso de seus passeios, ele encontra alguns personagens cotidianos: um médico, uma dona de hotel, uma quitandeira, duas meninas bizarras, dois camelôs intrometidos e um homem estranho que se torna “a fera que o impedirá de escrever em círculos”. Estes personagens – dos quais ele sabe nada ou muito pouco – tornam-se, transformados ou imaginados por Edgar, as “criaturas” de seu romance, os peões de um jogo que ele inventa: o jogo da derrota. Enfim, o romance de ficção e o jogo da derrota organizam-se diante do espectador, enquanto as “criaturas” ganham vida ao longo de uma dura partida, na qual Edgar defende não apenas suas convicções, mas também seu amor.

Seleção oficial do Festival de Veneza 1966.

  • Palácio Real
  • Palácio Real
  • Palácio Real
  • Palácio Real
  • Palácio Real

Palácio Real

Palais royal (França 2005). De Valérie Lemercier. Com Valérie Lemercier, Catherine Deneuve, Denis Podalydes, Gilbert Melki, Lambert Wilson, Mathilde Seigner, Michel Aumont, Michel Vuillermoz. Em cores/110’.

Sinopse

Sinopse


O rei de um imaginário país da Europa morre, deixando o trono sem um dono. Como tradicionalmente, a ordem de sucessão tem algumas premissas que faz com que o herdeiro mais novo fique em seu lugar. Casado com Armelle e pai de duas meninas, o reinado vai mostrar que não é fácil ter vida pública.

  • Pele de asno
  • Pele de asno
  • Pele de asno

Pele de asno

Peau d'âne (França 1970). De Jacques Demy. Com Catherine Deneuve, Jacques Perrin, Jean Marais. Em cores/100’. Classificação etária Livre.

Sinopse

Sinopse

"Quando eu era criança gostava do conto Pele de Asno de uma maneira especial. Eu tentei fazer o filme partindo dessa ótica, pelo o que se passou por meus olhos quando eu tinha 7 ou 8 anos". (JACQUES DEMY) Num reino distante, a rainha em seu leito de morte fez o rei prometer que só voltaria a se casar com uma mulher que fosse mais linda do que ela. Mas em todo o reino, apenas uma pessoa era dotada de tal beleza: sua própria filha. Desesperada, a princesa pede ajuda à sua fada madrinha, que a aconselha a pedir presentes de casamento cada vez mais impossíveis de se encontrar para retardar a união. A princesa consegue escapar ao seu triste destino escondida sob uma pele de asno e passa a viver numa modesta cabana na floresta como criada. Até que, um belo dia, um príncipe nota sua beleza. Baseado no conto de fadas de Charles Perrault.
  • Place Vendôme
  • Place Vendôme
  • Place Vendôme
  • Place Vendôme

Place Vendôme

(França 1998). De Nicole Garcia. Com Catherine Deneuve, Emmanuelle Seigner, Jacques Dutronc, Jean-Pierre Bacri. Em cores/117’.

Sinopse

Sinopse

Segredos e mentiras em torno da Place Vendôme, em Paris. Marianne, misteriosa mulher, está ao lado de um comerciante de diamantes, homem mais velho, protetor. Até que o drama toma dimensões maiores quando surge seu ex-amante e vigarista em jóias, Battistelli... Nicole Garcia, atriz e cineasta, revela-se na direção.

*Veneza 1998: Volpi Cup Melhor atriz (Catherine Deneuve) César 1999: Indicado nas categorias de melhor atriz (C. Deneuve), melhor fotografia, melhor figurino, melhor direção, melhor montagem, melhor cenário, melhor som, melhor ator coadjuvante (Jacques Dutronc e Bernard Fresson), melhor atriz (Emanuelle Seigner) e melhor roteiro*

Este filme pode ser emprestado em DVD na Mediateca da Maison de France no Rio de Janeiro. Maiores informações aqui.
Pola X

Pola X

(Alemanha, França, Suíça 1999). De Leos Carax. Com Catherine Deneuve, Guillaume Depardieu. Em cores/113’.

Sinopse

Sinopse

Baseado no romance de Herman Melville. Pierre (Guillaume Depardieu), um jovem escritor, vive com a sua mãe (Catherine Deneuve) num castelo perto do rio Sena, na Normandia. Está noivo de Lucile e na noite em que lhe vai anunciar a data do casamento, é interceptado por uma mulher de beleza sombria, com um acentuado sotaque do Leste europeu, que lhe diz ser a sua irmã Isabelle (Yekaterina Golubyova). A princípio Pierre não quer acreditar, mas a pouco e pouco parece convencer-se. Revoltado com a situação de abandono que a irmã sofreu ao longo dos anos, decide corrigir o mal e proporcionar-lhe uma vida diferente. Abandona tudo e todos e foge com Isabelle para os subúrbios de Paris. Com ela vai descobrir as incongruências da vida.
  • Potiche: Esposa Troféu
  • Potiche: Esposa Troféu
  • Potiche: Esposa Troféu
  • Potiche: Esposa Troféu
  • Potiche: Esposa Troféu

Potiche: Esposa Troféu

Potiche (França 2009). De François Ozon. Com Catherine Deneuve, Fabrice Luchini, Gérard Depardieu, Jérémie Renier, Judith Godrèche, Karin Viard. Em cores/103’. Classificação etária 12 anos.

Sinopse

Sinopse


Em 1977, em uma província francesa, Suzanne Pujol é a esposa burguesa submissa de um rico industrial, Robert Pujol. Ele dirige uma fábrica de guarda-chuvas com mão de ferro e é um homem desagradável e autoritário com os funcionários, os filhos e a esposa. Esta é considerada por ele um objeto, uma Potiche. Após uma greve e o sequestro do seu marido, Suzanne fica à frente do comando da fábrica e, para surpresa geral, se revela uma mulher de ação, uma líder nata.
"Uma comédia kitsch e rosa-shocking, atrapalhada e divertida, chegando a ser até engraçada, com algumas pitadas políticas e sociais." L'Express

  • Princesa Marie
  • Princesa Marie
  • Princesa Marie

Princesa Marie

Princesse Marie (França 2004). De Benoit Jacquot. Com Catherine Deneuve, Isild Le Besco. Em cores/190’. Classificação etária Livre.

Sinopse

Sinopse

Sobrinha-neta de Napoleão, Marie Bonaparte à beira da depressão e acreditando-se frígida, procura Freud. Durante o processo de análise com o psicanalista nasce entre eles uma grande amizade, até ela se tornar também uma psicanalista renomada e divulgadora das teorias de Freud. Ele a salvou de suas neuroses e Marie o salvou dos nazistas. Cópia sem direitos de exibição. Direitos a negociar com: France TV.