Charles Aznavour



Participação nos filmes

  • 1974, Um Presidente em Campanha
  • 1974, Um Presidente em Campanha
  • 1974, Um Presidente em Campanha
  • 1974, Um Presidente em Campanha

1974, Um Presidente em Campanha

1974, Une partie de campagne (França 1975). De Raymond Depardon. Com Charles Aznavour. Em cores/90’.

Sinopse

Sinopse

O documentário registra a campanha do candidato que acabaria eleito presidente da França, Valéry Giscard d'Estaing. Uma vez eleito, o presidente se opôs à difusão do filme, motivo pelo qual este que deveria ser o primeiro longa de Depardon só chegou ao público em 2002.
  • Atirem no Pianista
  • Atirem no Pianista
  • Atirem no Pianista
  • Atirem no Pianista
  • Atirem no Pianista

Atirem no Pianista

Tirez sur le pianiste (França 1960). De François Truffaut. Com Charles Aznavour, Michel Blanc. Em preto e branco/78’. Classificação etária 12.

Sinopse

Sinopse

Grande pianista tem sua carreira interrompida em virtude do suicídio da esposa. Ele passa a tocar em um bar, onde conhece uma garçonete, e acaba reencontrando um de seus irmãos, envolvido com a máfia.

  • Godard, Truffaut e a Nouvelle Vague
  • Godard, Truffaut e a Nouvelle Vague
  • Godard, Truffaut e a Nouvelle Vague

Godard, Truffaut e a Nouvelle Vague

Deux de la vague (Estados Unidos, França 2009). De Emmanuel Laurent. Com Anouk Aimée, Charles Aznavour, Jean-Claude Brialy, Jean-Paul Belmondo, P. Klossowski. Em cores/91’. Classificação etária 12 anos.

Sinopse

Sinopse


Documentário sobre o nascimento do movimento que mudou a forma de se fazer cinema na França, a Nouvelle Vague, que revelou ao mundo dois dos maiores cineastas de todos os tempos: François Truffaut e Jean-Luc Godard.

Les Années Campagne

(França 1992). De Philippe Leriche. Com Charles Aznavour. Em cores/90’.

Sinopse

Sinopse

Jules mora com seus avós num belo recanto do campo francês. Pescar e sonhar acordado enchem seu coração de alegria. Essa vida tranqüila é abalada quando a família se muda para o vilarejo. Negligenciado por seus pais que viajam muito, Jules é hostilizado pelos meninos do vilarejo e fica confuso com as emoções de um primeiro amor. Os funerais de sua mãe, morta num acidente, reaproximarão Jules e seu pai.
  • Meu Coronel
  • Meu Coronel
  • Meu Coronel
  • Meu Coronel
  • Meu Coronel

Meu Coronel

Mon colonel (França 2006). De Laurent Herbiet. Com Cécile de France, Charles Aznavour, Olivier Gourmet. Em cores/107’. Classificação etária 14 anos.

Sinopse

Sinopse


A história trata da época em que a França entrou em guerra com a Argélia, nos anos 50, contando um drama forte sobre o pós-colonialismo do País. As investigações do assassinato de um coronel reformado acabam levando um jovem tenente a se transformar em um torturador e trazem à tona crimes de guerra cometidos em nome da "guerra contra o terror".

  • O Testamento de Orfeu
  • O Testamento de Orfeu
  • O Testamento de Orfeu
  • O Testamento de Orfeu
  • O Testamento de Orfeu

O Testamento de Orfeu

Le Testament d'Orphée (França 1959). De Jean Cocteau. Com Brigitte Bardot, Charles Aznavour, François Perier, Jean Marais, Jean-Pierre Léaud, Maria Casares. Em preto e branco/83’.

Sinopse

Sinopse


Um poeta do século dezoito viaja através do tempo em busca da sabedoria divina. Em um misterioso lugar, ele encontra diversos fantasmas simbólicos que trazem à tona sua morte e ressurreição. A exploração do torturante relacionamento entre o artista e sua criações.
Útimo filme do legendário escritor, artista e cineasta Jean Cocteau, onde ele também atua.

Pai Goriot

Le Père Goriot (França 2004). Com Charles Aznavour. Em cores/90’.

Sinopse

Sinopse

Pére Goriot (Charles Aznavour) era um fabricante de massas, que fez tudo o que pôde para dar uma educação decente às filhas e condições para que conquistassem seu lugar no mundo. Seu amor por elas o levou a perder todo o seu dinheiro. Vivendo em uma pensão, acaba conhecendo o inescrupuloso Eugène de Rastignac (Malik Zidi). Quando Goriot descobre que uma de suas filhas não está feliz no casamento, faz Rastignac se tornar amante dela.