Frédéric Pierrot



Participação nos filmes

  • A Chave de Sarah
  • A Chave de Sarah
  • A Chave de Sarah
  • A Chave de Sarah
  • A Chave de Sarah

A Chave de Sarah

Elle s'appelait Sarah (França 2010). De Gilles Paquet-Brenner. Com Frédéric Pierrot, Kristin Scott Thomas, Mélusine Mayance, Michel Duchaussoy. Em cores/110’.

Sinopse

Sinopse


Paris, dias de hoje. Julia Jarmond, jornalista americana vivendo na França há 20 anos, pesquisa sobre o doloroso episódio do Vél’d’Hiv. Reconstruindo os fatos, seu caminho se cruza com o de Sarah, uma garoto que em julho de 1942 tinha 10 anos. Para Julia, aquilo que era apenas um artigo se torna um desafio pessoal, revelando um mistério familiar. Como dois destinos, com 60 anos de diferença, vão se misturar para revelar um segredo que mexerá para sempre com a vida de Julia e seus conhecidos? A verdade vinda do passado às vezes tem um preço no presente...

  • A Guerra está Declarada
  • A Guerra está Declarada
  • A Guerra está Declarada
  • A Guerra está Declarada

A Guerra está Declarada

La Guerre est déclarée (França 2011). De Valérie Donzelli. Com Valérie Donzelli, Frédéric Pierrot, Jérémie Elkaïm, Michèle Moretti. Em cores/100’.

Sinopse

Sinopse


Um casal, Romeo e Julieta. Uma criança, Adão. Uma luta, a doença. E sobretudo, uma grande história de amor...
* Filme de Abertura da Semaine de la critique 2011 *.

  • Diga-me que estou sonhando
  • Diga-me que estou sonhando
  • Diga-me que estou sonhando

Diga-me que estou sonhando

Dis-moi que je rêve (França 1998). De Claude Mourieras. Com Cédric Vieira, Frédéric Pierrot, Muriel Mayette, Vincent Deneriaz. Em cores/97’.

Sinopse

Sinopse

Família de camponeses na região de Haute-Savoie, sólida, feliz,agarrada à sua força de viver. Contudo, um dia tiveram que passar por uma terapia de grupo a domicílio. Tudo poderia se resolver se não fosse Julian, 19 anos, tal o pai, Luc, que prefere se conectar menos com a realidade do que com os astronautas da estação Mir. Prêmio Jean Vigo 1998 Cannes 1998: Selecionado para a mostra "Un Certain Regard" Bogotá 1999: Golden precolumbian circle (Melhor filme)
  • Encontro inesperado
  • Encontro inesperado
  • Encontro inesperado
  • Encontro inesperado
  • Encontro inesperado

Encontro inesperado

Une hirondelle a fait le printemps (França 2001). De Christian Carion. Com Frédéric Pierrot, Jean-Paul Roussilon, Mathilde Seigner, Michel Serrault. Em cores/103’.

Sinopse

Sinopse

Uma jovem parisiense muda-se para uma pequena fazenda no interior da França, fugindo do stress e barulho da grande cidade, alterando a rotina do local. Como todo forasteiro, inicialmente ela não é bem vinda na região, sobretudo pelo antigo caseiro do lugar, com quem ela passa a conviver. As mudanças apresentadas pela nova proprietária e a resistência do homem acabam despertando uma incomum cumplicidade.

  • Jovem e Bela
  • Jovem e Bela
  • Jovem e Bela
  • Jovem e Bela

Jovem e Bela

Jeune et Jolie (França 2013). De François Ozon. Com Frédéric Pierrot, Marine Vacth. Em cores/94’.

Sinopse

Sinopse

Um retrato de uma bela e jovem menina de 17 anos em quatro estações e quatro canções.
La Vie Moderne

La Vie Moderne

(França 1999). De Laurence Ferreira Barbosa. Com Frédéric Pierrot, Isabelle Huppert. Em cores/120’.

Sinopse

Sinopse

Marguerite é estudante secundarista e mora em Paris. Adolescente, ela sofre da insegurança dos jovens de sua idade. Insatisfeita com sua cabeça e seu corpo, ela resolve, depois de muitas decepções, voltar-se para a religião... Claire mora no interior. Ela quer um filho para tirá-la da rotina conjugal. Ela vai a Paris para consultar um especialista da área. Sozinha em Paris, ela conhece pessoas e o curso de sua vida mudará... Jacques mora em Paris. Ele está desempregado, separado e entrega-se à bebida. Ele conhece Eva, uma moça linda, intrigante, que lhe oferece um bom dinheiro para achar sua amiga que desapareceu. Jacques aceita e passa a bancar o detetive, descobrindo um mundo desconhecido e inquietante... Os destinos de Marguerite, Claire e Jacques irão se cruzar, pois mesmo sem se conhecer, eles estarão lado a lado na multidão dos usuários do metrô parisiense...
  • Les Revenants
  • Les Revenants
  • Les Revenants

Les Revenants

(França 2012). De Fabrice Gobert. Com Anne Consigny, Clotilde Hesmes, Frédéric Pierrot. Em cores/52’.

Sinopse

Sinopse

Uma pequena cidade à beira das montanhas, na França, é palco uma situação inusitada quando alguns moradores locais, que estavam mortos já há alguns anos, começam a reaparecer em suas casas, em forma humana, sem terem envelhecido, e completamente inconscientes de sua própria fatalidade. Determinados a retomarem suas vidas, aos poucos eles começam a notar que não foram os únicos a retornarem do mundo dos mortos. A comunidade, então, se vê atormentada não só pela volta destes cidadãos, mas também por uma série de assassinatos grotescos que começa a acontecer, seguindo os moldes de um serial killer do passado.
  • O Desabrochar de Iris
  • O Desabrochar de Iris
  • O Desabrochar de Iris

O Desabrochar de Iris

En Ville (França 2011). De Bertrand Schefer, Valérie Mréjen. Com Frédéric Pierrot, Michèle Moretti, Serge Renko, Valérie Donzelli. Em cores/75’.

Sinopse

Sinopse


Iris, de dezesseis anos, vive o fim da sua adolescência em uma pequena cidade de província quando por acaso conhece Jean, um fotógrafo parisiense de cerca de quarenta anos. Com o encontro, a relação entre os dois se transforma em uma amizade amorosa que acaba abalando suas vidas.


  • Os Retornados
  • Os Retornados
  • Os Retornados

Os Retornados

Les Revenants (França 2004). De Robin Campillo. Com Catherine Samie, Djemel Barek, Frédéric Pierrot, Géraldine Pailhas, Jonathan Zaccai. Em cores/110’. Classificação etária livre.

Sinopse

Sinopse

Os mortos voltaram em massa. Milhares de pessoas falecidas deixaram os cemitérios e invadem as cidades do mundo inteiro. A pergunta que se faz então crucial é de como reinserir todos estes "retornados" na sociedade.
Rosa

Rosa

(França 2005). De Blandine Lenoir. Com Frédéric Pierrot. Em cores/23’.

Sinopse

Sinopse

"Minha querida Rosa, não é contra você, mas veja bem: todos os dois, nós não trabalhamos bastante. Então vamos arrumar uma dama formidável que irá se ocupar de você. Tudo dará certo, você verá..." * Prêmio Gras Savoye 2006 - Unifrance * * Menção Honrosa - Cannes 2006