Julie Depardieu

Julie Depardieu

Biografia

Originária de uma ilustre família de atores, Julie Depardieu estudou filosofia e depois fez vários estágios na área cinematográfica, sem, no entanto, querer seguir a carreira de atriz. Foi descoberta nas telas de cinema, ao lado do pai, em “Coronel Chabert - Amor e Mentiras”, de 1994. Atuou depois em vários filmes de televisão para Josée Dayan. Danièle Dubroux ofereceu à atriz seu primeiro grande papel em “O Teste da Meia-Noite”, de 1998. Sua naturalidade e imaginação fizeram maravilhas no universo extravagante da diretora, que quis dirigi-la de novo em “Eros thérapie” em 2004. <br> <br>Da mesma forma que seu irmão Guillaume, Julie Depardieu tornou-se, durante seu trabalho com Assayas (Destinos sentimentais), com Laetitia Masson ou com Cédric Klapisch, um personagem familiar e querido do jovem cinema francês. O ano de 2004 marcou uma virada em sua carreira, com dois filmes que lhe permitiram revelar a extensão de seu repertório. Esposa exasperada do clone de Claude François, Poelvoorde, em “Podium”, um sucesso popular de Yann Moix, que explora muito bem seu talento cômico, ela foi a surpresa da cerimônia do César, conquistando simultaneamente o prêmio de Melhor Revelação e de Melhor Atriz Coadjuvante, por sua vibrante composição amorosa entorpecida no “A pequena Lili”, de Claude Miller. <br> <br>Tendo se tornado uma das atrizes mais conhecidas da sua geração, Julie Depardieu foi rapidamente escalada por André Techiné para o filme “As testemunhas”. Essa falsa diletante trabalhou, entretanto, principalmente com jovens diretores. Do drama familiar (“O Passageiro”), ela passou à comédia romântica (“Essaye-moi”, “Toi et moi”), depois para o gênero policial social (“Sauf le respect que je vous dois”), terminando com música na reprise de "Born to be alive" para a trilha sonora do filme “Poltergay”, onde atuou ao lado de Clovis Cornillac, e tudo isso só em 2006. <br> <br>No ano seguinte, sua atividade foi também muito intensa. Apareceu em “A Hora do Rush 3” e fez parte do impressionante elenco de “Contratadas para matar” ao lado de Sophie Marceau, Marie Gillain, Déborah François e Maya Sansa. Também fez seu próprio papel no terceiro longa-metragem de Maïwenn Le Besco, “O Baile das atrizes”.




Participação nos filmes

A Arte de Amar

A Arte de Amar

L'Art d'aimer (França 2011). De Emmanuel Mouret. Com Ariane Ascaride, François Cluzet, Julie Depardieu. Em cores/85’.

Sinopse

Sinopse


O que acontece quando nos apaixonamos por alguém? Essa é uma história sobre cinco casos de amor e pessoas que se encontram por acaso. Achille está bem sozinho, mas acredita que pode viver uma aventura com a sua nova vizinha. Emmanuelle quer deixar seu marido Paul para viver em total liberdade. Vanessa admite ao seu companheiro que deseja dormir com um colega. Zoé oferece o próprio marido para a amiga Isabelle, que também vai ajudar a desconfiada Amélie a testar a fidelidade de um possível namorado. Eles vivem diversas situações cotidianas e inusitadas que envolvem amor e desejo.

  • A Culpa é do Fidel!
  • A Culpa é do Fidel!
  • A Culpa é do Fidel!
  • A Culpa é do Fidel!
  • A Culpa é do Fidel!

A Culpa é do Fidel!

La Faute à Fidel (França, Itália 2006). De Julie Gavras. Com Julie Depardieu, Marie Kremer, Martine Chevallier, Olivier Perrier, Stefano Accorsi. Em cores/99’.

Sinopse

Sinopse

Anna tem 9 anos, mora em Paris e leva uma vida regrada e tranqüila, dividida entre a escola católica e o entorno familiar. O ano é 1970 e a prisão e morte do seu tio espanhol, um comunista convicto, balança a família. Ao voltar de uma viagem ao Chile, logo após a eleição de Allende, os pais de Anna estão diferentes e a vida familiar muda por completo: engajamento político, mudança para um apartamento menor, trocas constantes de babás, visitas inesperadas de amigos estranhos e barbudos... Assustada com essa nova realidade, Anna resiste à sua maneira. Aos poucos, porém, realiza uma nova compreensão do mundo. Baseado no livro de Domitila Calamai.

  • A Mulher Invisível
  • A Mulher Invisível
  • A Mulher Invisível

A Mulher Invisível

La Femme invisible (França 2009). Com Charlotte Rampling, Julie Depardieu. Em cores/90’.

Sinopse

Sinopse

De Agathe Teyssier.


Lili tem um problema raro: de vez em quando ela fica invisível e, mesmo que sua habilidade mágica seja às vezes útil, tornou-se um fardo para ela. As pessoas à sua volta ficam intrigadas com seus desaparecimentos repentinos e a vêem como distraída, ausente e irritante. Lili acredita que as pessoas a ignoram e olham para ela como se não estivesse ali. Mas seu problema é maior do que parece.

  • A Pequena Lili
  • A Pequena Lili
  • A Pequena Lili
  • A Pequena Lili

A Pequena Lili

La Petite Lili (Canadá, França 2003). De Claude Miller. Com Michel Piccoli, Bernard Giraudeau, Jean-Pierre Marielle, Julie Depardieu, Ludivine Sagnier, Nicole Garcia. Em cores/100’.

Sinopse

Sinopse

Mado, atriz famosa, passa as férias de verão em sua propriedade da Bretanha na companhia de seu irmão Simon, de seu filho Julien, que quer ser cineasta, e de Brice, seu amante do momento, diretor de seus últimos filmes. Julien está completamente apaixonado por Lili, uma jovem da região que deseja ser atriz. Lili tem carinho por Julien, mas é fascinada por Brice, que parece também atraído pela jovem. Lili propõe a ele que deixem tudo para trás e que a leve para Paris. Cinco anos mais tarde, Lili, é atriz famosa e não está mais com Brice. Ela fica sabendo, por acaso, que Julien vai dirigir seu primeiro filme, que fala dela... Inspirado na peça A Gaivota, de Anton Tchecov. * César de Melhor Atriz Coadjuvante - Julie Depardieu * * Festival Internacional de Chicago: Melhor Atriz - Ludivine Sagnier * * Seleção Oficial no Festival de Cannes *

  • Apesar do respeito que lhe devo
  • Apesar do respeito que lhe devo
  • Apesar do respeito que lhe devo

Apesar do respeito que lhe devo

Sauf le respect que je vous dois (França 2006). De Fabienne Godet. Com Dominique Blanc, Julie Depardieu, Olivier Gourmet. Em cores/90’.

Sinopse

Sinopse


Aos 40 anos, François tem tudo para ser feliz: família, trabalho, amigos... Mas um acontecimento trágico em sua companhia vai desafiar os princípios que regiam sua vida. Ele saberá acordar e rejeitar o que ele considera intolerável agora?

  • As Testemunhas
  • As Testemunhas
  • As Testemunhas
  • As Testemunhas
  • As Testemunhas

As Testemunhas

Les Témoins (França 2007). De André Techiné. Com Emmanuelle Béart, Johan Libero, Julie Depardieu, Michel Blanc, Sami Bouajila. Em cores/115’.

Sinopse

Sinopse

No verão de 1984, Manu, rapaz de vinte anos, desembarca em Paris em busca de trabalho. Ele divide com a irmã Julie um quarto num pequeno hotel. Enquanto Julie estuda canto lírico e vive mergulhada na música, Manu sai à noite com freqüência. Certo dia, ele conhece Adrien, um médico gay de 50 anos, culto e extrovertido. Os dois compartilham uma alegre amizade e, na companhia de Adrien, Manu descobre um novo estilo de vida. Numa viagem de barco no Mediterrâneo, Adrien apresenta ao rapaz os recém-casados Mehdi e Sarah, que acabam de ter um filho. * Seleção Oficial do Festival de Berlim 2007.

Bienvenue au Gite

(França 2002). De Claude Duty. Com Julie Depardieu, Marina Foïs, Philippe Harel. Em cores/102’. Classificação etária 14 anos.

Sinopse

Sinopse

Caroline e Bertrand, um casal estressado com a vida urbana, resolvem deixar tudo e trabalhar no albergue de sua amiga Sophie, na Provença. Começa uma nova vida: sol, cigarras, oliveiras, clientes e as pessoas do vilarejo. Eles descobrem a alegria de ter virado uma página, mas não terá sido tudo muito rápido?
  • Contratadas para Matar
  • Contratadas para Matar
  • Contratadas para Matar
  • Contratadas para Matar
  • Contratadas para Matar

Contratadas para Matar

Les Femmes de l'ombre (França 2008). De Jean-Paul Salomé. Com Déborah François, Julie Depardieu, Julien Boisselier, Marie Gillain, Robin Renucci, Sophie Marceau, Vincent Rottiers, Xavier Beauvois. Em cores/120’.

Sinopse

Sinopse


Maio de 1944. Cinco mulheres de uma unidade de comando saltam de pára-quedas na França ocupada pelos nazistas com a audaciosa e perigosa missão de proteger o segredo do desembarque do Dia D e eliminar o Coronel Heindrich, comandante da contra-inteligencia alemão. Louise é uma atiradora treinada e viúva do líder da Resistência. Jeanne é uma prostituta sem sentimentos que não hesita em matar. Gaëlle é uma jovem e brilhante expert em explosivos desesperada para ver alguma ação. Suzy é uma estonteante showgirl que foi amante de Heindrich. Maria é uma condessa italiana encoberta pela a Resistência Francesa. Juntas elas lutarão para manter o segredo do Dia D encoberto.

Essa que Fica

Celle Qui Reste (França 2005). Com Arthur Vaughan-Whitehead, Jacques Spiesser, Julie Depardieu, Julien Boisselier, Justine Jouxtel, Olivier Perrier. Em cores/90’.

Sinopse

Sinopse

Alice tem 12 anos. Depois de um acidente de carro, ela perde a perna esquerda. A menina tem uma paixão e um sonho: correr e correr rápido, muito rápido. Mas seu sonho vai custar a se tornar realidade, pois o avô está envelhecendo e a mãe a sufoca com sua superproteção. Naquele verão, enquanto a maior parte das crianças viajou para os balneários, a chegada de uma equipe de atletismo ao estádio comunal irá transformar sua vida. Graças a Alain, o treinador da equipe e a Vincent, um jovem asmático de seus dez anos com ela simpatiza, Alice tomará consciência de suas possibilidades e seu sonho, finalmente, poderá se tornar realidade...
  • Eterno Amor
  • Eterno Amor
  • Eterno Amor
  • Eterno Amor
  • Eterno Amor

Eterno Amor

Un long dimanche de fiançailles (Estados Unidos, França 2004). De Jean-Pierre Jeunet. Com André Dussolier, Audrey Tautou, Jean-Claude Dreyfus, Jean-Pierre Darroussin, Julie Depardieu, Marion Cotillard. Em cores/134’.

Sinopse

Sinopse

Após o término da 1ª Guerra Mundial, a jovem Mathilde aguarda notícias sobre Maneth, seu noivo. Mathilde fica sabendo que Maneth fez parte de um grupo de cinco soldados que, individualmente, provocaram sua própria mutilação, para que deixassem a frente de batalha da guerra. Os cinco são condenados à morte pela Corte Marcial e, após serem levados a uma trincheira francesa, são deixados à morte no território existente entre o local em que estavam e a trincheira alemã. Apesar de todos serem considerados mortos pelo exército francês, Mathilde acredita que Maneth está vivo e inicia, por conta própria, uma busca por pistas que confirmem isto.