Ludivine Sagnier



Participação nos filmes

  • A Pequena Lili
  • A Pequena Lili
  • A Pequena Lili
  • A Pequena Lili

A Pequena Lili

La Petite Lili (Canadá, França 2003). De Claude Miller. Com Michel Piccoli, Bernard Giraudeau, Jean-Pierre Marielle, Julie Depardieu, Ludivine Sagnier, Nicole Garcia. Em cores/100’.

Sinopse

Sinopse

Mado, atriz famosa, passa as férias de verão em sua propriedade da Bretanha na companhia de seu irmão Simon, de seu filho Julien, que quer ser cineasta, e de Brice, seu amante do momento, diretor de seus últimos filmes. Julien está completamente apaixonado por Lili, uma jovem da região que deseja ser atriz. Lili tem carinho por Julien, mas é fascinada por Brice, que parece também atraído pela jovem. Lili propõe a ele que deixem tudo para trás e que a leve para Paris. Cinco anos mais tarde, Lili, é atriz famosa e não está mais com Brice. Ela fica sabendo, por acaso, que Julien vai dirigir seu primeiro filme, que fala dela... Inspirado na peça A Gaivota, de Anton Tchecov. * César de Melhor Atriz Coadjuvante - Julie Depardieu * * Festival Internacional de Chicago: Melhor Atriz - Ludivine Sagnier * * Seleção Oficial no Festival de Cannes *

  • Amour & Turbulences
  • Amour & Turbulences
  • Amour & Turbulences

Amour & Turbulences

(França 2013). De Alexandre Castagnetti. Com Ludivine Sagnier. Em cores/96’.

Sinopse

Sinopse

Julie está prestes a se casar quando, ao pegar um avião de volta para Paris, encontra Antoine, um homem sedutor que já ocupou um lugar importante em sua vida no passado
As Aventuras de Molière - Um Irreverente e Adorável Sedutor

As Aventuras de Molière - Um Irreverente e Adorável Sedutor

Molière (França 2007). De Laurent Tirard. Com Ludivine Sagnier, Romain Duris. Em cores/120’.

Sinopse

Sinopse

O jovem diretor e ator de peças teatrais, Moliére, zombava da nobreza em suas peças popularescas em praças e tavernas animando a baixa classe francesa. Cada dia, ele e sua trupe se tornarvam mais populares entre os pobres até que, por não pagar as taxas obrigatórias ao governo, o rapaz acaba sendo preso. Tudo parecia perdido até que seus débitos foram pagos por Monsieur Jourdain, um rico empresário que, em troca do favor, deseja a ajuda do escritor para interpretar uma cena para cortejar uma bela moça, Célimène. Como o empresário é casado e pai de duas filhas, o segredo deve ser mantido e ator é levado a casa como um religioso, amigo de Jourdain. Enquanto passa por uma de suas maiores provações em termos de interpretação, Moliére terá de escapar de vários desvios que podem atrapalhar sua carreira.
  • Bem Amadas
  • Bem Amadas
  • Bem Amadas
  • Bem Amadas
  • Bem Amadas

Bem Amadas

Les Bien-aimés (França, Grã-Bretanha (Reino Unido, UK), República Tcheca 2011). De Christophe Honoré. Com Catherine Deneuve, Chiara Mastroianni, Louis Garrel, Ludivine Sagnier. Em cores/135’.

Sinopse

Sinopse


De Paris, nos anos 60, até Londres, nos nossos dias: Madeleine e a filha Vera vão e vêm pelas suas vidas e pelas dos homens que amam. Mas o amor pode ser luminoso e amargo, feliz e doloroso. Como resistir à passagem do tempo e seu combate a nossos sentimentos mais profundos?


Estreia nacional: 13 de Julho de 2012
  • Canções de Amor
  • Canções de Amor
  • Canções de Amor
  • Canções de Amor
  • Canções de Amor

Canções de Amor

Les Chansons d'Amour (França 2007). De Christophe Honoré. Com Chiara Mastroianni, Clotilde Hesmes, Louis Garrel, Ludivine Sagnier. Em cores/95’.

Sinopse

Sinopse


As origens de Canções de Amor remetem a um material musical pré-existente: as canções escritas por Alex Beaupain. As personagens começam a cantar assim que se apaixonam, porque são incapazes de expressar paixão de outra forma. Os cenários, como os apartamentos dos pais, retornam como um coro, com um tom diferente de acordo com o que foi cantado previamente. E assim como numa música, em que certos instrumentos retornam ou desaparecem enquanto outros são adicionados, os personagens secundários dão um ímpeto refrescante à história enquanto outros são eliminados dela. Ismaël perambula sem direção, mas a despeito de tudo continua caminhando. Erwann apressa um pouco seu passo. Já Jeanne é condenada à imobilidade: ela lembra um ponto fixo, pois a tragédia a congela. E Alice anda ao lado de Ismaël, mas ela resolve se afastar do seu caminho para seguir outra história, agora com um rapaz bretão que acaba de conhecer.
Drama musical centrado no triângulo amoroso formado por Isamël, Julie e Alice, três jovens parisienses.

  • Clube Tristeza
  • Clube Tristeza
  • Clube Tristeza

Clube Tristeza

Tristesse Club (França 2014). De Vincent Mariette. Com Laurent Lafitte, Ludivine Sagnier, Vincent Macaigne. Em cores/90’.

Sinopse

Sinopse

Se você gosta de caça ao tesouro, Porsches antigos, irmãs que não são irmãs, pais que não estão realmente mortos, lagos e seus segredos: bem-vindo ao clube.
  • Crime de Amor
  • Crime de Amor
  • Crime de Amor
  • Crime de Amor
  • Crime de Amor

Crime de Amor

Crime d'amour (França 2010). De Alain Corneau. Com Kristin Scott Thomas, Ludivine Sagnier. Em cores/’.

Sinopse

Sinopse


A cruel executiva Christine faz de Isabelle sua assistente e se delicia a brincar com a inocência da garota. Mas quando as ideias da protegida se tornam perigosas e podem revelar Christine como realmente é, ela percebe que subestimou a ambição e astúcia de Isabelle. Agora, nada mais terá espaço nesta relação, a não ser uma verdadeira guerra entre elas.

  • Gotas d'Água em Pedras Escaldantes
  • Gotas d'Água em Pedras Escaldantes
  • Gotas d'Água em Pedras Escaldantes
  • Gotas d'Água em Pedras Escaldantes
  • Gotas d'Água em Pedras Escaldantes

Gotas d'Água em Pedras Escaldantes

Gouttes d’eau sur pierres brulantes (França 2000). De François Ozon. Com Bernard Giraudeau, Ludivine Sagnier. Em cores/90’.

Sinopse

Sinopse


Anos 70, Alemanha. O ingênuo Franz, de 19 anos, conhece Leopold, um bem-sucedido homem de negócios, e vai viver com ele. No início, a diferença de idade não é um problema, mas o jogo de manipulação toma conta do relacionamento, fazendo com que vejam apenas suas diferenças e não o que têm em comum. A partir daí não existe mais “nós”. A situação fica ainda mais confusa quando as ex-namoradas de cada um deles entram em cena.Tanto Franz quanto Leopold estão infelizes. Franz perde sua identidade nos desejos de Leopold, que admite se cansar facilmente das coisas, perdendo o interesse depois de passada a exaltação inicial. Assim que estabelece uma relação de poder e dominação com seu parceiro, ele perde o interesse pelo mesmo. Franz, querendo ser amado, se deixa levar pelos jogos de Leopold.
Um provocante estudo de relacionamentos baseado na peça Tröpfen Auf Heisse Steine, escrita aos 19 anos por Rainer Werner Fassbinder, que nunca chegou a encená-la ou adaptá-la para o cinema.



  • Inimigo Público Nº 1 - Instinto de Morte
  • Inimigo Público Nº 1 - Instinto de Morte
  • Inimigo Público Nº 1 - Instinto de Morte
  • Inimigo Público Nº 1 - Instinto de Morte

Inimigo Público Nº 1 - Instinto de Morte

L'Ennemi public n°1 - L'Instinct de mort (Canadá, França, Itália 2008). De Jean-François Richet. Com Cécile de France, Florence Thomassin, Gérard Depardieu, Ludivine Sagnier, Roy Dupuis, Vincent Cassel. Em cores/110’.

Sinopse

Sinopse

Esta primeira parte de dois filmes retrata a vida de um dos maiores gângsteres da França.


Ao retornar para a casa dos pais após a Guerra da Argélia, Jacques Mesrine prefere uma vida de pequenos delitos a seu emprego medíocre. Aos poucos sobe na hierarquia criminosa e torna-se um fugitivo da polícia.

  • Inimigo Público nº 1 - parte 2
  • Inimigo Público nº 1 - parte 2
  • Inimigo Público nº 1 - parte 2
  • Inimigo Público nº 1 - parte 2

Inimigo Público nº 1 - parte 2

L'Ennemi public n°1 - Mesrine (Canadá, França 2008). De Jean-François Richet. Com Gerard Lanvin, Ludivine Sagnier, Mathieu Amalric, Michel Duchaussoy, Olivier Gourmet, Samuel Le Bihan, Vincent Cassel. Em cores/133’.

Sinopse

Sinopse

A continuação da história real do "homem dos mil disfarces" - outros o chamavam de "Robin Hood francês" - que foi declarado pela polícia como Inimigo Público nº 1, capturado e enviado para a prisão de La Santé, de onde escreveu sua biografia, na qual revelava crimes que a polícia desconhecia.


Depois de várias fugas incríveis, o próprio presidente da França ordenou a criação de uma brigada para capturá-lo, até que, em 2 de novembro de 1979, a polícia conseguiu localizá-lo e matá-lo.