Marie-France Pisier

Marie-France Pisier

(1944 — 2011)

Biografia

Nascida em terras vietnamitas (onde seu pai serviu como governador colonial daquele país), Marie-France Pisier cresceu na França e virou atriz, trabalhando com grandes nomes da sétima arte, como: François Truffaut, Robert Hossein, Luis Buñuel entre outros.<br /><br />Marie-France Pisier conquistou por duas vezes consecutivas o César, principal prêmio da cinematografia francesa, como atriz coadjuvante em Memórias de uma <span style="font-weight: bold; font-style: italic;">Mulher de Sucesso</span>, em 1976 e <span style="font-weight: bold; font-style: italic;">Escândalo de Primeira Página</span>, em 1977. E considerada uma das grandes representantes do cinema independante francês das décadas 70 e 80.<br />




Participação nos filmes

Amor aos 20 Anos

Amor aos 20 Anos

L'Amour à 20 ans (Alemanha, França, Itália, Japão, Polônia 1962). De François Truffaut. Com Jean-Pierre Léaud, Marie-France Pisier. Em preto e branco/120’.

Sinopse

Sinopse


Cinco filmes sobre o amor entre os jovens de cinco países diferentes. Entre eles, Antoine e Colette, filme de Truffaut sobre a frustrada relação de um casal. Os demais diretores são Shintaro Ishihara, Renzo Rossellini, Marcel Ophuls e Andrzej Wajda.

  • Amor em Fuga
  • Amor em Fuga
  • Amor em Fuga
  • Amor em Fuga

Amor em Fuga

L'Amour en Fuite (França 1978). De François Truffaut. Com Jean-Pierre Léaud, Marie-France Pisier. Em cores/94’.

Sinopse

Sinopse

Aos trinta e cinco anos, Antoine Doinel continua o mesmo adolescente de sempre. Divorcia-se de sua mulher Christine e começa a rever diversos personagens que marcaram sua vida : Colette, seu primeiro amor; e Lucien, ex-amante de sua mãe.... Prisioneiro de seu passado, redescobre o futuro em Sabine, por quem se apaixona ao ver sua foto.

Ver o trailer aqui.

Antoine e Colette

Antoine e Colette

Antoine et Colette (França 1962). De François Truffaut. Com Jean-Pierre Léaud, Marie-France Pisier. Em preto e branco/32’.

Sinopse

Sinopse

Antoine Doinel é um garoto de 17 anos solitário que trabalha para a Phillips fabricando LPs. Um dia, ele se apaixona pela primeira vez ao conhecer a jovem estudante Colette. Os dois começam a sair como amigos, e os pais dela começam a tratá-lo como se ele fosse parte da família, mas ele não tem certeza se o amor é correspondido. Sequência de Os Incompreendidos (1959), este curta foi originalmente parte do filme coletivo O Amor aos 20 Anos.
As Duas Faces da Felicidade

As Duas Faces da Felicidade

Le Bonheur (França 1964). De Agnès Varda. Com Christian Riehl, Claire Drouot, Jean-Claude Drouot, Manon Lanclos, Marc Eyraud, Marcelle Favre-Bertin, Marie-France Pisier, Paul Vecchiali, Sandrine Drouot, Sylvia Saurel. Em cores/82’.

Sinopse

Sinopse

Um carpinteiro ama sua mulher, seus filhos e a natureza. Em seguida, ele encontra uma outra mulher, funcionária dos correios, que adiciona felicidade à sua felicidade. Sempre apaixonado por sua mulher, ele não quer se privar, nem se esconder, nem mentir. Um dia, durante um piquenique em Ile de France, o drama se mescla às delícias: a esposa se afoga num lago. O carpinteiro e a funcionária dos correios viverão juntos e criarão as crianças. Eles farão um piquenique, mas já é outono. O amor é algo natural? Onde começa o moralismo? Quem precisa da verdade? O filme, com as cores sensuais do Impressionismo, é venenoso como um belo fruto bichado e cruel como a música de Mozart. Prêmio Louis Delluc 1965 Urso de Prata no Festival de Berlim 1965 Premio David O. Selznick 1966
  • As Irmãs Brontë
  • As Irmãs Brontë
  • As Irmãs Brontë

As Irmãs Brontë

Les Soeurs Brontë (França 1979). De André Techiné. Com Isabelle Huppert, Marie-France Pisier. Em cores/105’.

Sinopse

Sinopse

Na Inglaterra do início do século XIX, as três irmãs Brontë, Charlotte, Emily e Anne praticam assiduamente a escrita e seu irmão, Brandwell, é um pintor de temperamento apaixonado. Charlotte é a única a conhecer o sucesso literário, após ter visto morrer, um por um, seu irmão e depois suas duas irmãs...
  • Barocco
  • Barocco
  • Barocco

Barocco

(França 1976). De André Techiné. Com Gérard Depardieu, Isabelle Adjani, Marie-France Pisier. Em cores/110’.

Sinopse

Sinopse


Durante campanha eleitoral em Amsterdam, o boxeador Samson é contratado para criar um verdadeiro escândalo: terá de contar que teve um caso homossexual com um dos candidatos. Relutante, Samson é incentivado por sua bela amante, Laure, que desejar usar o dinheiro para fugir da cidade com ele.

Em Paris

Em Paris

Dans Paris (França 2006). De Christophe Honoré. Com Louis Garrel, Guy Marchand, Joana Preiss, Marie-France Pisier, Romain Duris. Em cores/90’.

Sinopse

Sinopse

Mirko tem dois filhos: os jovens Paul e Jonathan. O primeiro é confuso e, o segundo, irresponsável. Paul sofre do mesmo tipo de depressão que levou sua irmã ao suicídio alguns anos antes. Ele vive com a namorada Anna, mas a relação está desgastada. Quando volta a morar com o pai, atinge o fundo do poço. Enquanto Jonathan vive aventuras românticas pela cidade, Paul se recusa a sair da cama e do quarto. Nem mesmo a insistência do pai e a visita da mãe o convencem. Mas uma noite ele finalmente sai e parte em direção a uma ponte sobre o rio Sena.

* Participou da Quinzena dos Realizadores no Festival de Cannes 2006. *

  • La Banquière
  • La Banquière
  • La Banquière
  • La Banquière
  • La Banquière

La Banquière

(França 1980). De Francis Girod. Com Claude Brasseur, Daniel Auteuil, Jean Carmet, Jean-Claude Brialy, Jean-Louis Trintignant, Marie-France Pisier, Romy Schneider, Thierry Lhermitte. Em cores/125’.

Sinopse

Sinopse


Na Paris do entre-guerras, uma mulher afirma-se no meio das altas finanças dominado pelos homens. De origem humilde, ela atrai os pequenos investidores propondo a eles juros excepcionais. Ela propaga igualmente o gosto pelo luxo e as aventuras homossexuais. E ela pagará caro por tudo isso...

Le corps de mon ennemi

Le corps de mon ennemi

O corpo do meu inimigo (França 1976). De Henri Verneuil. Com Jean-Paul Belmondo, Marie-France Pisier. Em cores/118’.

Sinopse

Sinopse


Antigo proprietário de uma boate, François Leclercq estava prestes a denunciar um tráfico de drogas em seu estabelecimento quando se vê acusado injustamente e condenado por um duplo homicídio. Liberado da prisão sete anos depois, ele volta para se vingar.

L´As des As

(França 1982). De Gérard Oury. Com Jean-Paul Belmondo, Marie-France Pisier. Em cores/107’.

Sinopse

Sinopse

1º de agosto de 1936. O trem Paris-berllim segue a toda velocidade em direção à Alemanha. No vagão-restaurante, Georges Cavalier, conhecido como o "Ás dos Ases", treinador da equipe olímpica de boxe, sorri para os fotógrafos. A grande Guerra é sõ uma lembrança. Mas há algo que perdura : a amizade entre Georges Cavalier e Gunther von Beckmann, ex-comandante alemão. Os dois amigos e heróis da Primeira Guerra se rencontram em pleno III Reich e juntos irão arriscar suas vidas para salvar outros alemães injustamente perseguidos.