Paul Vecchiali



Participação nos filmes

As Duas Faces da Felicidade

As Duas Faces da Felicidade

Le Bonheur (França 1964). De Agnès Varda. Com Christian Riehl, Claire Drouot, Jean-Claude Drouot, Manon Lanclos, Marc Eyraud, Marcelle Favre-Bertin, Marie-France Pisier, Paul Vecchiali, Sandrine Drouot, Sylvia Saurel. Em cores/82’.

Sinopse

Sinopse

Um carpinteiro ama sua mulher, seus filhos e a natureza. Em seguida, ele encontra uma outra mulher, funcionária dos correios, que adiciona felicidade à sua felicidade. Sempre apaixonado por sua mulher, ele não quer se privar, nem se esconder, nem mentir. Um dia, durante um piquenique em Ile de France, o drama se mescla às delícias: a esposa se afoga num lago. O carpinteiro e a funcionária dos correios viverão juntos e criarão as crianças. Eles farão um piquenique, mas já é outono. O amor é algo natural? Onde começa o moralismo? Quem precisa da verdade? O filme, com as cores sensuais do Impressionismo, é venenoso como um belo fruto bichado e cruel como a música de Mozart. Prêmio Louis Delluc 1965 Urso de Prata no Festival de Berlim 1965 Premio David O. Selznick 1966
Corps à coeur

Corps à coeur

(França 1979). De Paul Vecchiali. Com Hélène Surgère, Nicolas Silberg. Em cores/121’.

Sinopse

Sinopse

Pierrot tem 30 anos, Jeanne tem 50. Eles não tem muita coisa em comum mas quando se encontram na Santa Capela para um concerto do Requiem de Fauré, Pierrot apaixona-se. Mas Jeanne se recusa a deixar existir a relação.

Do Alto Das Escadas

En haut des marches (França 1983). De Paul Vecchiali. Com Danielle Darrieux, Francoise Lebrun, Hélène Surgère, Micheline Presle, Nicolas Silberg, Sonia Saviange. Em cores/90’.

Sinopse

Sinopse

A viúva de ex-colaboracionista do governo de Vichy, volta à sua cidade de Toulon, vinte anos depois, para vingar o marido. O marido de Françoise Canavaggia foi assassinado em 1945 em condições nunca esclarecidas, depois de denunciado como colaboracionista por sua própria família. Após o drama, Françoise foi obrigada a vender sua vila para as cunhadas e deixar Toulon. Cerca de vinte anos depois, Françoise está de volta com uma só obsessão: vingança. Ela voltou para matar essa gente que sujou seu passado e ocupa sua casa. Da estação até a vila, um trajeto repleto de lembranças dolorosas. Françoise chega ao pé dos degraus da vila. Terá ainda forças e determinação para levar seus planos adiante?
  • Noites Brancas no Píer
  • Noites Brancas no Píer
  • Noites Brancas no Píer

Noites Brancas no Píer

Nuits Blanches sur la Jetée (França 2014). De Paul Vecchiali. Com Astrid Adverbe. Em cores/94’.

Sinopse

Sinopse

Um homem passa um ano sabático numa cidade portuária, onde todas as noites sai para uma caminhada ao longo do cais. Lá ele encontra uma moça que espera o homem da sua vida. Durante quatro noites eles discutem sobre a vida, e ele vai aos poucos se apaixonado por ela. Mas eis que surge o homem que ela ansiosamente esperava.