Roschdy Zem

Roschdy Zem

Biografia

Filho de imigrantes marroquinos, Roschdy Zem cursou teatro e se apaixonou por futebol. Sua primeira experiência cinematográfica tem lugar em 1987 (como figurante em “Les Keufs”), mas o jovem, que ganhava a vida vendendo calças jeans nos mercados, ainda não cogitava em se tornar ator. Descoberto por um assistente de André Techiné, aceitou pequenos papéis nos filmes “J'embrasse pas” (1991) e “Minha estação preferida” (1991) e teve participações eventuais em algumas produções teatrais. <br> <br>Aos trinta anos, sua carreira alça realmente voo graças a duas atuações bastante notáveis:  o viciado de “Não se esqueça que você vai morrer” de Xavier Beauvois e o adorável guarda noturno de “En avoir ou pas” de Laetitia Masson. O cinema autoral se enamora desse rapaz robusto e sensível que roda com Chéreau (“Ceux qui m'aiment prendront le train”), Garrel, e com muitos outros  diretores estreantes em filmes como “Louise (take 2)” ou as duas sutis evocações da guerra da Argélia: “L'Autre côté de la mer” (1997) e ”Vivre au paradis” (1998). <br> <br>Assim como Sami Bouajila, Roschdy Zem abre caminho a outros atores de origem árabe na França, mostrando seu valor em papéis e filmes bastante variados. Rodou em fitas sensíveis a questões sociais, como “Salve-me” e “Meu pequeno negócio” de Jolivet, filme mais leve que lhe valeu uma indicação para o César na categoria Melhor Ator Coadjuvante. Fez comédias populares como “Esporte de ataque”, ”Blanche” ou “Xuxu”, no qual interpreta o inenarrável Frère Jean. Fez também filmes psicológicos como “Betty Fisher e Outras Histórias” e “Ordo”. Alcaguete em “36”, vivendo um tira no filme “O Pequeno Tenente”, de seu cúmplice de sempre Beauvois (que lhe trouxe, também uma indicação ao César), esse grande ator de composição aprendeu o hebreu para as gravações de “Um Herói do Nosso Tempo” e representou com sotaque sérvio em “La Californie”. Ganhou em 2006 o Grande Prêmio de Interpretação Masculina em Cannes (compartilhado com seus parceiros), na produção “Dias de Glória”, um filme de guerra sobre soldados norte africanos mobilizados em 1943. <br> <br>Esse ano tão rico foi também marcado por sua estreia como diretor em “Má fé” (no qual também é o intérprete principal), uma comédia sobre um casal misto, sendo ela judia (Cécile de France) e ele muçulmano. Em 2008, vamos reencontrá-lo como um apaixonado da “A Garota de Mônaco”, perfeito no papel de tira que arrisca a vida em “Go Fast: No Coração do Tráfico” ou festejando seu reencontro com Pierre Jolivet em “La Très très grande entreprise”. Sua interpretação de um advogado em plena crise de consciência em “Commis d'office” (2009) foi bem recebida pela crítica, assim como a interpretação no filme de seu amigo Pascal Elbé “Cabeça de turco”. O ano de 2010 marcou o retorno dos atiradores norte-africanos em Cannes com “Fora da lei”, que foi mais uma vez selecionado e permitiu o reencontro com os intérpretes que dividiram com ele o Prêmio de Interpretação, Jamel Debbouze e Sami Bouajila.




Participação nos filmes

Esporte de Ataque

Le Raid (França 2002). De Djamel Bensalah. Com Hélène De Fougerolles, Roschdy Zem. Em cores/90’.

Sinopse

Sinopse

Quatro jovens se fazem passar por esportistas para cumprir uma missão : assassinar, por US$ 4 milhões, a capitã da equipe, uma rica herdeira.
  • Fora da Lei
  • Fora da Lei
  • Fora da Lei

Fora da Lei

Hors la loi (Argélia, Bélgica, França, Tunísia 2010). De Rachid Bouchareb. Com Bernard Blancan, Jamel Debbouze, Roschdy Zem, Sami Bouajila. Em cores/138’.

Sinopse

Sinopse


Expulsos de suas terras na Argélia, três irmãos e sua mãe são obrigados a se separar. Messaoud se alista como soldado na Indochina. Em Paris, Abdelkader lidera o movimento pela independência da Argélia, enquanto Said faz fortuna nos cassinos e nos clubes de boxe de Pigalle. O destino deles, selado em torno do amor à mãe, se cruza com o de uma nação que luta pela liberdade.
* Festival de Cannes 2010, Seleção Oficial *;
* Oscar 2010, Seleção Oficial na categoria do Melhor Filme em língua estrangeira. *

  • Fred
  • Fred

Fred

(França 1998). De Pierre Jolivet. Com Clotilde Courau, François Berleand, Roschdy Zem, Vincent Lindon. Em cores/85’.

Sinopse

Sinopse

Um polar, gênero policial, cujos pontos de referências se encontram em lugares e tempos diferentes. Um pouco como os filmes realistas dos anos 30-50, com vários personagens: Fred (Lindon), desempregado, vive com sua amiga Lisa (Courau), seu amigo Michel (Jobert) e sua moto. Foi muito bem recebido pela crítica e público franceses.

Chicago 1997: Indicado na categoria melhor filme.

  • Go Fast - No Coração do Tráfico
  • Go Fast - No Coração do Tráfico
  • Go Fast - No Coração do Tráfico
  • Go Fast - No Coração do Tráfico
  • Go Fast - No Coração do Tráfico

Go Fast - No Coração do Tráfico

Go Fast (França 2008). De Oliver Van Hoofstadt. Com Julie Durand, Olivier Gourmet, Roschdy Zem. Em cores/90’.

Sinopse

Sinopse


O polícial Marek investiga uma perigosa gang do tráfico de drogas junto com um companheiro, que morre durante a operação. Com as circunstâncias, Marek decide se infiltrar nos traficantes e desvendar toda a negociação entre Espanha e França.

L'autre Côté de la Mer

(França 1996). De Dominique Cabrera. Com Claude Brasseur, Roschdy Zem. Em cores/89’.

Sinopse

Sinopse

Verão de 1994. Georges Montero, um pied-noir (cidadão francês que mora na Argélia), pequeno empresário, chega à França pela primeira vez, para uma operação de catarata. Tarek Timzert, seu cirurgião, é filho de imigrantes argelinos e nunca pôs os pés na Argélia. Entre eles floresce uma bela amizade. Primeiro longa-metragem sensível e firme de Dominique Cabrera, pied-noire francesa de origem espanhola, conhecida por seus documentários.
  • La Très très grande entreprise
  • La Très très grande entreprise
  • La Très très grande entreprise
  • La Très très grande entreprise
  • La Très très grande entreprise

La Très très grande entreprise

(França 2008). De Pierre Jolivet. Com Adrien Jolivet, Guilaine Londez, Jean-Paul Rouve, Marie Gillain, Roschdy Zem. Em cores/103’.

Sinopse

Sinopse


Zaccharias, Mélanie, Denis e Kevin vivem às margens de um lago poluído por Naterris, uma gigantesca empresa multinacional. Eles recusam a soma irrisória que a empresa lhes oferece como indenização. Para poder apelar, eles têm que descobrir um elemento novo na sede parisiense de Naterris. Eles têm apenas trinta dias...

  • Little Senegal
  • Little Senegal
  • Little Senegal

Little Senegal

(Alemanha, Argélia, França 2000). De Rachid Bouchareb. Com Karim Koussein Traore, Roschdy Zem, Sharon Hope, Sotigui Kouyate. Em cores/98’.

Sinopse

Sinopse

Apaixonado pela história de seu povo, Alloune que vive na África decide visitar as Américas à procura dos descendentes de seus ancestrais, deportados como escravos, dois séculos atrás. Das plantações do Sul à Little Senegal, um bairro africano do Harlem, Alloune acaba encontrando uma prima distante, Ida, que ignora tudo de seu passado. Guiado pelo desejo de reunir sua família além dos séculos e fronteiras, e levado por seu envolvimento com Ida, ele encontra seu sobrinho Hassan, motorista de taxi clandestino, e sua noiva Eileen, grávida e esquiva; encontra também Karim, disposto a tudo com Amalris para obter sua green card... No filme, aparecem enfim todas as contradições entre a América dos Negros e a África de seus antepassados.

  • London River
  • London River
  • London River
  • London River

London River

(Argélia, França, Grã-Bretanha (Reino Unido, UK) 2009). De Rachid Bouchareb. Com Bernard Blancan, Roschdy Zem, Sotigui Kouyate. Em cores/88’.

Sinopse

Sinopse


Elisabeth Sommers vive em uma ilha do Canal da Mancha. Ousmane é africano e mora no interior da França, onde trabalha como guarda florestal. Ele, mulçumano, ela, cristã. Em comum, apenas o fato de seus filhos estudarem em Londres. Em julho de 2005, as notícias de atentados terroristas na capital britânica correm o mundo, e Ousmane e Elisabeth perdem contato com os filhos. Na falta de notícias, decidem ir atrás deles. Sua busca irá aproximá-los e, apesar das diferenças religiosas, os dois se unirão pela fé de encontrar seus filhos vivos.

* Urso de Prata de Melhor Ator no Festival de Berlim 2009. *

  • Louise
  • Louise

Louise

Louise (take 2) (França 1998). De Siegfried. Com Elodie Bouchez, Gérald Thomassin, Roschdy Zem. Em cores/115’.

Sinopse

Sinopse

Câmera na mão, visita de Paris através dos desejos e medos de Louise, jovem parisiense. Levando a vida com seu namorado e amigos, está sempre à beira do precipício entre o mundo das drogas e dos furtos. Todavia, sua vida muda após o encontro com Gaby. Bruxelles 1999: Prêmio especial do júri e indicado ao Crystal Star (melhor filme europeu)
  • Má Fé
  • Má Fé
  • Má Fé
  • Má Fé
  • Má Fé

Má Fé

Mauvaise Foi (França 2006). De Roschdy Zem. Com Cécile de France, Leïla Bekhti, Pascal Elbé, Roschdy Zem. Em cores/88’. Classificação etária Livre.

Sinopse

Sinopse

Clara, judia, e Ismael, muçulmano, são um casal feliz até o dia em que ela engravida. A relação do casal passará, então, por duras provas e terá de achar seu caminho entre o peso das tradições, os reflexos identitários e outras pressões familiares.