Samba Félix N´Diaye

Biografia

Nascido em Dacar em 1945, Samba Félix N´Diaye fez mestrado de cinema em Paris. Cursou etnopsiquiatria, formou-se em direito e em ciências econômicas em Dacar. Montador e roteirista, mostra-se um documentarista sensível ligado ao respeito às culturas e tradições. Alguns trabalhos: Perantal, 1975, curta-metragem documentário. La confrérie des Mourides, 1976, curta-metragem documentário. Pêcheurs de Kayar, 1977,curta-metragem documentário. Geti Tey La pêche d´aujourd´hui, 1978, média-metragem documentário. La santé, une aventure peu ordinaire, 1986, curta-metragem documentário. Série: Le trésor des poubelles, 1989, curtas-metragens documentários. Um peintre sous verre, 1991, curta-metragem documentario. Dakar Bamako, 1992, longa-metragem, documentário. Cinés d´Afrique, 1993, longa-metragem, documentário. Ngor, l´esprit des lieux, 1995, longa-metragem, documentário. Lettre à Senghor, 1998, média-metragem documentário. Nataal, 2001, longa-metragem, documentário.




Participação nos filmes

  • Ruanda In Memoriam
  • Ruanda In Memoriam
  • Ruanda In Memoriam
  • Ruanda In Memoriam

Ruanda In Memoriam

(França, Senegal 2003). De Samba Félix N´Diaye. Em cores/68’.

Sinopse

Sinopse


Entre abril e julho de 1994, o massacre dos Tutsi e dos Hutus moderados fez um milhão de vítimas. Pela iniciativa de Fest´Africa, uma dezena de autores africanos se encontraram para uma oficina em Kigali, quatro anos depois do acontecimento, procurando quebrar o silêncio dos intelectuais africanos a respeito do genocídio. Em maio de 2000, durante o lançamento de uma série de obras inspiradas nessa experiência, escritores e artistas africanos e de outros lugares se reúnem em Ruanda. Ante os rastros do genocídio, Samba Félix N´Diaye encontra a medida justa, filmando o inominável mas deixando uma mensagem de esperança.