Sylvie Testud



Participação nos filmes

A França

A França

La France (França 2007). De Serze Bozon. Com Guillaume Depardieu, Pascal Greggory, Sylvie Testud. Em cores/102’.

Sinopse

Sinopse

No outono de 1917, a guerra prossegue. A milhas de distância do campo de batalha, a jovem Camille leva uma vida marcada pelas notícias que seu marido manda do front. Um dia ela recebe uma carta em que ele termina com o casamento. Desnorteada e determinada a continuar a qualquer custo, Camille decide se disfarçar de homem para encontrá-lo. Ela segue direto ao front de guerra, cortando caminho pelos campos para evitar as autoridades. Numa floresta, passa por um pequeno grupo de soldados que não suspeita de sua identidade. Ela os segue e assim embarca numa nova vida e, conforme os dias e as noites passam, descobre o que nunca poderia imaginar, o que seu marido nunca lhe contou e o que seus novos companheiros irão evitar lhe mostrar: a verdadeira França.
A Herança

A Herança

L'Héritage (França, Geórgia 2006). De Gela Babluani, Temur Babluani. Com Sylvie Testud. Em cores/76’.

Sinopse

Sinopse

Uma história que quebra as prerrogativas morais e parece nunca olhar para trás. Nikolai aceita o trabalho de intérprete de três amigos franceses que viajam para Tbilisi para tomar posse de uma herança. O grupo embarca num ônibus para uma viagem de dois dias até um castelo em ruínas. Embarcam no ônibus um idoso, seu neto e um caixão vazio. Logo se descobre que ambos estão viajando até uma aldeia inimiga, onde o avô será assassinado para liquidar uma antiga rivalidade. Alertados a não interferir, o trio de franceses decide segui-los. O filme poderia ser uma parábola, mas uma das ironias de A Herança é que ninguém aprende nada com essa história.

* O filme conquistou o prêmio especial do júri em Sundance 2007 *

  • Amor e Ódio
  • Amor e Ódio
  • Amor e Ódio
  • Amor e Ódio
  • Amor e Ódio

Amor e Ódio

La Rafle (França 2010). Com Jean Reno, Anne Brochet, Gad Elmaleh, Isabelle Gélinas, Sylvie Testud. Em cores/115’.

Sinopse

Sinopse

De Roselyne Bosch.

Ambientado na Paris de 1942, o cotidiano dos habitantes da capitak francesa durante a ocupação nazista é retratado de forma crua e realista. Para além da cidade, a trama é narrada também em locais como a residência de Hitler, nos Alpes, traçando assim um panorama político abrangente e bastante completo da situação.

Ce que mes yeux ont vu

Ce que mes yeux ont vu

(França 2006). Com Sylvie Testud. Em cores/90’.

Sinopse

Sinopse

Lucie, jovem estudante de 25 anos, faz uma pesquisa sobre as obras do pintor Watteau. Ela está persuadida de que algumas de suas telas escondem um sentido jamais descoberto. Seu encontro com o enigmático Vincent, mudo de nascença, irá mudar o rumo de suas pesquisas e mergulhá-la numa intriga que começou há dois séculos... Prêmio do Público do Festival do Cinema francófono de Tübingen (Stuttgart) 2008
Comei, este é meu corpo

Comei, este é meu corpo

Mange, Ceci est mon corps (França 2007). De Michelange Quay. Com Catherine Samie, Sylvie Testud. Em cores/105’.

Sinopse

Sinopse

Haiti, ilha negra, solitária, abandonada à pobreza e à miséria. Madame, uma mulher branca, vive com seus fantasmas coloniais onde ensina e alimenta as massas condenadas da terra. Uma experiência cinematográfica hipnótica e visceral que nos leva ao mais profundo do sofrimento espiritual e material. Mange, Ceci est mon corps se constrói em cima do contraste entre preto e branco e sobre a mistura entre o preto e o branco. A interpretação muda durante o filme, cada momento tem sua percepção.
  • Je ne dis pas non
  • Je ne dis pas non
  • Je ne dis pas non
  • Je ne dis pas non
  • Je ne dis pas non

Je ne dis pas non

(França 2009). Com Emmanuelle Riva, Sylvie Testud. Em cores/90’.

Sinopse

Sinopse

De Iliana Lolic.


Adèle, trintona, é solteira. Muito solicitada, o seu problema é ter muitas opções para um eventual companheiro. O que é pior: ela não sabe dizer não! Desorientada, ela se abre com Matteo, jornalista e escritor italiano em crise de criação que ela conhece por acaso num bar.

  • Meu Pai, Meu Filho
  • Meu Pai, Meu Filho
  • Meu Pai, Meu Filho
  • Meu Pai, Meu Filho
  • Meu Pai, Meu Filho

Meu Pai, Meu Filho

Aime ton père (Canadá, França, Grã-Bretanha (Reino Unido, UK), Suíça 2002). De Jacob Berger. Com Gérard Depardieu, Guillaume Depardieu, Sylvie Testud. Em cores/103’.

Sinopse

Sinopse


Léo Shepherd, escritor famoso, sai de moto pelas estradas da Europa em direção a Estocolmo, onde receberá o Prêmio Nobel de Literatura. No caminho, Paul, seu filho, vai encontrá-lo. O jovem, que sofre com o desamor do pai, quer felicitá-lo, mas Léo o rejeita. Então Paul persegue Léo e o seqüestra. Em algum lugar entre os Alpes e o Báltico, pai e filho afrontam-se violentamente, na tentativa de estabelecer uma última conexão verdadeira.

  • Mumu
  • Mumu
  • Mumu
  • Mumu

Mumu

(França 2009). Com Antoine de Caunes, Bruno Lochet, Jean-François Balmer, Michel Galabru, Sylvie Testud. Em cores/95’.

Sinopse

Sinopse

De Joël Séria.


1947. Aos 11 anos de idade, Roger, uma criança criada sem amor, é mandado como interno para a escola de Mumu, a professora mais severa da região. Tendo já sido expulso de várias escolas, esta é a sua útlima chance de escapar do reformatório. Mas a severa Mumu revela ter também um grande coração...

  • Piaf - Um Hino ao Amor
  • Piaf - Um Hino ao Amor
  • Piaf - Um Hino ao Amor
  • Piaf - Um Hino ao Amor
  • Piaf - Um Hino ao Amor

Piaf - Um Hino ao Amor

La Môme (França, Grã-Bretanha (Reino Unido, UK), República Tcheca 2007). De Olivier Dahan. Com Emmanuelle Seigner, Gérard Depardieu, Marion Cotillard, Pascal Greggory, Sylvie Testud. Em cores/140’.

Sinopse

Sinopse

A extraordinária vida da cantora Edith Piaf, de menina abandonada pela mãe, até o seu reconhecimento internacional, tornando-se uma das maiores intérpretes de todos os tempos.
* Marion Cotillard: César, Bafta, Globo de Ouro e Oscar da Melhor atriz * * Oscar de Melhor Maquiagem. *

Stupeurs et Tremblements

(França, Japão 2003). De Alain Corneau. Com Sylvie Testud. Em cores/103’.

Sinopse

Sinopse

Quando criança, Amélie morou no Japão. Agora, a jovem belga volta para lá para trabalhar numa grande corporação. Entusiasmada, Amélie começa no novo emprego cheia de otimismo. Mas alguns tropeços a deixarão em sérios apuros com seus superiores. Baseado no romance autobiográfico de Amélie Nothomb, o filme valeu a Sylvie Testud o prêmio de Melhor Atriz no Karlovy Vary International Film Festival e também a premiação da French Academy of Cinema.