Valerie Mairesse



Participação nos filmes

  • Enfim Viúva
  • Enfim Viúva
  • Enfim Viúva
  • Enfim Viúva
  • Enfim Viúva

Enfim Viúva

Enfin veuve (França 2007). De Isabelle Mergault. Com Eva Darlan, Jacques Gamblin, Michèle Laroque, Valerie Mairesse. Em cores/93’.

Sinopse

Sinopse


Anne-Marie vivia o casamento dos sonhos de qualquer mulher. Mas toda essa felicidade perde o sentido quando ela percebe que a presença do marido lhe é indiferente e se envolve com um amante. Com a morte repentina do marido em um acidente de carro, ela acredita que tudo está resolvido, mas tem de esconder da família a alegria da perda.

  • Prazer Amoroso no Irã
  • Prazer Amoroso no Irã
  • Prazer Amoroso no Irã
  • Prazer Amoroso no Irã

Prazer Amoroso no Irã

Plaisir d'amour en Iran (França 1976). De Agnès Varda. Com Ali Raffi, Thérèse Liotard, Valerie Mairesse. Em cores/6’.

Sinopse

Sinopse


Como falar de amor levando o olhar em direção às mesquitas, ou falar de arquitetura no buraco do travesseiro? Este curta-metragem é uma variação sobre as reviravoltas amorosas de Pomme e Ali Darius. Mas pode ser também o delírio de qualquer casal apaixonado, em lugares tão perfeitos quanto a Mesquita do Rei, em Ispahan, ponto de convergência entre arte sacra e arte profana. Curta-metragem produzido como complemento ao longa Uma canta, a outra não.
DVD 1 da coleção "Varda - Todos os Curtas" - Les Courts "Turistiques".

Uma canta, a outra não

L'une Chante, L'autre Pas (França 1976). De Agnès Varda. Com Ali Raffi, Francis Lemaire, François Wertheimer, Jean-Pierre Pellegrin, Robert Dadies, Thérèse Liotard, Valerie Mairesse. Em cores/120’.

Sinopse

Sinopse

Duas jovens vivem em Paris em 1962: Pauline, 17 anos, é estudante e sonha em largar sua família para virar cantora. Suzanne, 22 anos, ocupa-se de seus dois filhos. Elas se separam e, cada uma de sua parte, continuam sua batalha diária. Elas se reencontram dez anos depois, numa manifestação. Suzanne trabalha num escritório de planejamento familiar e Pauline tornou-se cantora. O destino irá uni-las novamente mais tarde, em 1976, quando elas já terão experimentado a frase de Simone de Beauvoir que conclui os créditos do filme: “Mulher não se nasce, torna-se.” Grande prêmio do Festival de Taormina 1977
  • Ville à vendre
  • Ville à vendre
  • Ville à vendre
  • Ville à vendre
  • Ville à vendre

Ville à vendre

(França 1991). Com Tom Novembre, Michel Serrault, Philippe Leotard, Richard Bohringer, Valerie Mairesse. Em cores/101’.

Sinopse

Sinopse

De Jean-Pierre Mocky.


Depois de vender a firma de informática, Orphée, jovem intelectual natureba parisiense, percorre as estradas da França de carona. Testemunha de um homicídio numa pequena cidade do interior, ele resolve dar um tempo por ali e conduz sua própria investigação. A partir de então, acontecimentos estranhos irão se suceder...