Mediacine
Destaques da semana

RAYMOND DEPARDON PARTICIPA DE ENCONTROS COM O PÚBLICO CARIOCA

Aos 75 anos, o consagrado artista francês Raymond Depardon é um homem de muitas facetas. E duas delas – a de fotógrafo e a de cineasta – poderão ser melhor conhecidas pelo público em encontros com ele próprio na capital carioca. Depardon participará de dois bate-papos no Centro Cultural do Banco do Brasil (CBBB), nos dias 17 e 19 de janeiro, e de um outro no Cinemaison, o cineclube do Consulado da França no Rio de Janeiro, no dia 18 de janeiro, às 18h30, com mediação do antropólogo e também fotógrafo Milton GuranDepardon estará presente para falar de sua carreira como fotógrafo, inciada no final dos anos 50 na agência Dalmas – para a qual chegou a cobrir as guerras da Argélia e do Vietnã. Em 1978, ingressou no time da famosa agência Magnum, onde trabalha até hoje. Falará também do trabalho que desenvolve há mais de 30 anos como documentarista, explorando o mundo, os homens e as problemáticas do nosso tempo com uma consciência do papel do cineasta e de sua responsabilidade social. Os encontros acontecem no âmbito da retrospectiva de suas obras com a exposição de fotografias Un moment si doux, em cartaz até 5 de fevereiro de 2018 no CCBB RJ, e com a mostra Depardon Cinema, produzida pela Bonfilm, que conta com 25 filmes, principalmente documentários, exibidos até 28 de janeiro no CCBB do Rio de Janeiro e de São Paulo. Entre eles, 12 dias, seu último filme que esteve na seleção oficial no Festival de Cannes 2017, Os Habitantes, e os três longas da série Perfis Camponeses, realizada entre 2000 e 2008. Ao fim da programação no Rio de Janeiro, a exposição de fotografias segue para a capital paulista. Apoio: Embaixada da França.


PIANISTA HAKIM BENTCHOUALA PARTICIPA DE CINE-CONCERTOS NO RIO DE JANEIRO, EM SÃO PAULO E BRASÍLIA

O artista francês Hakim Bentchouala-Golovitch passará pelas cidades do Rio de Janeiro, de São Paulo e de Brasília para participar de quatro noites especiais unindo música e cinema. No dia 27 de janeiro, às 19h, o SESC Pinheiros, em São Paulo, abre as portas para a exibição do filme A Nova Babilônia, de Grigori Kozintsev e Leonid Trauberg, à ocasião do encerramento da exposição Levantes. O filme será acompanhado pelo piano de Bentchouala, que depois da música original de Chostakovitch, compôs uma nova partitura para esse clássico do cinema soviético. O cine-concerto acontece também no Cinemaison, o cineclube do Consulado da França no Rio de Janeiro, no dia 29 de janeiro, às 18h30. Mais detalhes na página do evento. O filme A Nova Babilônia resume os dois meses da Comuna de Paris – da rendição francesa (março de 1871) até a semana sangrenta de maio. Hakim Bentchouala-Golovitch passará ainda pela sala Le Corbusier, em Brasília, onde acompanhará ao piano o filme Gribiche, de Jacques FeyderGribiche conta a história de um jovem pobre que atrai a atenção de uma rica americana disposta à filantropia. A apresentação na capital federal será no dia 31 de janeiro, às 19hO último cine-concerto acontece no Instituto Moreira Salles de São Paulo, no dia 2 de fevereiro, às 19h. O filme exibido será Les Trois Lumières, o primeiro sucesso de Fritz Lang, que influenciou diversos outros diretores conhecidos como Luis Buñuel, Ingmar Bergman e Michael Powell Apoio: Embaixada da França.


DIVULGADA A SELEÇÃO OFICIAL DO MYFRENCHFILMFESTIVAL, O FESTIVAL DE CINEMA FRANCÊS TOTALMENTE ONLINE

Lançado em 2011 pela organização francesa de promoção de filmes UniFrance para atingir uma audiência principalmente jovem – mais da metade dos telespectadores do MyFrenchFilmFestival (MFFF) tem menos de 40 anos – MFFF traz principalmente talentos emergentes da França, além de curtas de jovens diretores pouco conhecidos. O festival de cinema francês totalmente online e gratuito no Brasil, chega então à sua oitava edição entre os dias 19 de janeiro e 19 de fevereiro. Este ano, 50 plataformas VOD, incluindo o iTunes (acessível em mais de 90 territórios), Amazon, Mubi e Google Play exibirão os filmes selecionados. Entre os títulos do line-up, divulgado na última terça, estão Rock ’N Roll, dirigido por Guillaume Canet e estrelado por Marion Cotillard, Na cama com Victoria, uma comédia romântica meio hollywoodiana assinada por Justine Triet, e Na Floresta, de Gilles Marchand, mistura filmes de terror, suspense psicológico e drama. Durante um mês, o público brasileiro poderá assistir gratuitamente a estes 30 filmes inéditos, todos com legendas em português, distribuídos em seis diferentes temas: histórias loucas e excêntricas em WTF…rench!?, filmes de viagens em Hit the Road!, a transição (às vezes divertida ou dolorosa) da infância à idade adulta em Teen Stories, obsessões de personagens perturbadores em French and Furious, histórias de amor bem francesas em Love à la française e, por último, uma seleção de obras inovadoras na New Horizons. Depois do dinamarquês Nicolas Winding Refn e do argentino Pablo Trapero, cabe ao diretor e cenógrafo italiano Paolo Sorrentino presidir o Júri de Cineastas. Renomados cineastas estrangeiros e franceses o acompanham: o diretor franco-marroquino Nabil Ayouch, o diretor e vídeo-artista francês Kim Chapiron, a diretora francesa Julia Ducournau e o multipremiado diretor filipino Brillante Mendoza. Em 2017, o festival alcançou o número recorde de 6,7 milhões de visualizações (contra 6,5 milhões em 2016). O Brasil esteve entre os 5 países que mais assistiu aos filmes. Assista ao teaser da próxima edição.  Apoio: Embaixada da França.


2017: UM BELO ANO PARA O CINEMA NA FRANÇA COM 209,2 MILHÕES DE ESPECTADORES

Este foi o terceiro melhor resultado do setor em 50 anos. Depois de um 2016 excepcional, os espectadores franceses puderam desfrutar de uma rica oferta de filmes em 2017. A comédia foi o gênero que mais atraiu público às salas, seguida pelos filmes de gênero, comédias dramáticas e animações. Com mais de 78 milhões de entradas, os filmes nacionais alcançaram um desempenho 37,4% maior que no ano anterior. Dezesseis filmes franceses alcançaram mais de 1 milhão de espectadores e três deles figuram no top 10 anual (RAID Dingue de Dany BoonValerian e a cidade de mil planetas de Luc BessonAlibi.com de Philippe Lacheau), fazendo frente aos blockbusters americanos. Filmes selecionados ou premiados em festivais encontraram um grande público nos cinemas, como 120 batimentos por minuto de Robin Campillo, Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes (812 mil espectadores), Visages, Villages de Agnès Varda e JR, Olho de ouro de melhor documentário em Cannes (236 mil espectadores), Barbara de Mathieu Amalric, selecionado na mostra Un Certain Regard do Festival de Cannes e vencedor dos Prêmios Jean Vigo e Louis Delluc (360 mil) e Petit Paysan de Hubert Charuel, selecionado na Semana da Crítica do Festival de Cannes (514 mil). 


INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O 33º CINÉMA EN CONSTRUCTION – ETAPA CINÉLATINO, FRANÇA

Cine en Construcción, o work in progress dos Festivais de San Sebastian e Cinélatino de Toulouse, abriu o período de inscrição para sua 33ª edição. Criado por ambos os festivais em 2002, o programa é dedicado a longas-metragens de ficção latino-americanos e independentes em fase de pós-produção. A iniciativa viabiliza a finalização destes filmes e realiza sua promoção em nível internacional, dando visibilidade junto aos profissionais do mercado e favorecendo sua circulação e difusão. O programa propõe uma seleção anual de 12 works in progress em duas etapas: 6 filmes em Toulouse em março e 6 filmes em setembro em San Sebastián. Na primeira etapa de 2018, que será realizada nos dias 22 e 23 de março no âmbito do festival Cinélatino (16 a 25 de março), são aceitos filmes produzidos majoritária ou minoritariamente por um país latino-americano, com duração de mais de 60 minutos e no mínimo um primeiro corte. As inscrições vão até o dia 31 de janeiro de 2018 no site do Cinélatino. Em 2017, a seleção incluiu os brasileiros A cidade do futuro de Cláudio Marques e Marília Hughes Não devore meu coração de Felipe Bragança


CHRISTIAN DE CASTRO É O NOVO PRESIDENTE DA ANCINE

Christian de Castro terá mandato até o dia 19 de outubro de 2021. Ele assumiu as funções antes exercidas de forma interina por Debora Ivanov, que continua na Diretoria Colegiada da Agência. Ocupando o cargo desde a primeira semana de janeiro, Castro nomeou novos profissionais para funções importantes da agência. Duas secretarias ligadas ao gabinete da presidência, além de cargos de assessoria especial e da gerência regional de São Paulo passaram por mudanças. Entre elas, a substituição de Mauricio Hirata pelo executivo Ricardo Martins; o remanejamento de Renata del Giudice, que deixou a chefia do gabinete da presidência, agora ocupada por Juliano César Alves Vianna, e foi para a assessoria da diretoria; a alteração da chefia do escritório regional de São Paulo, onde Danilo Marcondes Martinez deixou o posto e quem assumiu foi Carlos Gustavo Ramos Silva; e a substituição da assessora internacional Ana Julia Cury por Gustavo Rolla. Engenheiro de formação, ingressou no mercado cinematográfico quando fundou com seu irmão, o roteirista e diretor Erik de Castro, a BSB Cinema Produções, empresa responsável pela produção de filmes como Senta a Pua!, A Cobra Fumou e Federal. Foi também diretor das distribuidoras Vereda Filmes e Lumière, assessor da diretoria da ANCINE, diretor comercial da RioFilme, CEO da Luz Mágica Produções Audiovisuais, membro do Conselho de Administração das produtoras Glaz Entretenimento e Oca Animation e diretor da Luminosidade, pela Inbrands. Também atuou como consultor na capacitação de empresas em diversos setores da economia e na estruturação de empresas de economia criativa.


NÚMERO DE BRASILEIROS QUE ASSINAM SERVIÇOS DE ENTRETENIMENTO MÓVEL SOBE 8% EM SETE MESES

O brasileiro está se entretendo cada vez mais através do seu smartphone e está pagando por isso. Em apenas sete meses subiu de 24% para 32% a proporção de internautas brasileiros que afirmam assinar algum serviço pago de entretenimento cujo acesso ao conteúdo é feito predominantemente por meio do smartphone, revela a nova edição da pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre uso de apps no Brasil. Os líderes continuam sendo Netflix e Spotify, seguidos por Deezer/TIMmusic e Globo Play. 64% dos brasileiros que pagam por algum serviço de entretenimento móvel declaram assinar a Netflix. O Spotify vem em segundo lugar, citado por 19% deles. A assinatura de serviços móveis é mais comum entre pessoas das classes A e B (40%), do que entre aquelas das classes C, D e E (29%). A proporção é maior nas regiões Nordeste (37%) e Norte (36%), e menor na Sul (26%). Sudeste e Centro-Oeste ficam dentro da média nacional (32%). A proporção de assinantes pagos é maior entre jovens de 16 a 29 anos (37%) e fica perto da média entre aqueles de 30 a 49 anos (31%). Na faixa com 50 anos ou mais, apenas 18% assinam algum serviço de entretenimento móvel.


APESAR DE AUMENTO NO NÚMERO DE LANÇAMENTOS, PRODUÇÃO NACIONAL LEVOU MENOS PÚBLICO ÀS SALAS EM 2017

Em 2017, 147 longas-metragens brasileiros estrearam nas salas de cinema, número próximo ao do ano anterior (142 estreias). Apesar de ultrapassar ligeiramente 2016 em número de lançamentos, os resultados de público (18,5 milhões) e renda (R$ 252,9 milhões) em 2017 ficaram aquém do que se viu no ano precedente, quando o mercado bateu recorde de público (30,1 milhões), com a explosão de Os dez mandamentos (DTF/Paris). No comparativo anual, foram quedas de 38,5% e 28,7%, respectivamente, mesmo com o impulso dado por Minha mãe é uma peça 2 (DTF/Paris). A comédia estrelada por Paulo Gustavo foi o líder absoluto do período, com aproximadamente 6,6 milhões de espectadores – ainda que tenha deixado uma fatia de sua bilheteria (2,8 milhões) em 2016, quando foi lançado. Três outros filmes alcançaram a marca do milhão de espectadores, todos eles da parceria DTF/Paris: Polícia Federal – A lei é para todos (1,4 milhão); Os parças (1,3 milhão), ainda em cartaz; e DPA – Detetives do Prédio Azul (1,2 milhão). Curiosamente, o primeiro deles explora um gênero pouco usual no Brasil, o filme policial, enquanto DPA aposta no público infantil e infanto-juvenil, que vem se consolidando cada vez mais como peça importante para o mercado interno. Tal fenômeno se repete ao longo do ranking, com a presença de títulos como Meus 15 anos (DTF/Paris); Fala sério, mãe! (DTF/Paris); Um tio quase perfeito (H2O); Eu fico loko (DTF/Paris); e Como se tornar o pior aluno da escola (DTF/Paris). Além das imbatíveis comédias e dos filmes infantis e juvenis, entre os principais resultados de público e renda do ano tivemos animação (Lino – Uma aventura de sete vidas; Bugigangue no espaço), drama (O filme da minha vida), biografia (Bingo – O rei das manhãs), fantasia (Malasartes e o duelo com a morte) e um filme de sucesso no circuito internacional  (Como nossos pais). O ranking completo está disponível no site da revista Filme B, que publicou os dados e matéria original.


Em cartaz no Brasil
Me chame pelo seu nome

18.01 Me chame pelo seu nome

Call me by your name (Brasil, Estados Unidos, França, Itália 2017).
De Luca Guadagnino. Drama em /132’.
Um romance entre um garoto de dezessete anos e uma visita recém-chegada à mansão de seus pais na riviera italiana.


25.01 Ella e John

The leisure seeker (França, Itália 2017).
Com Helen Mirren. Drama em /112’.
Um casal de idosos decide realizar uma última viagem pelo país. Filme baseado no livro homônimo de Michael Zadoorian.


Visages, villages

25.01 Visages, villages

(França 2016).
De Agnès VardaJR. Documentário em /’.
O documentário mostra a jornada de duas grandes pessoas conhecidas por questionarem a cultura da exibição das imagens: Agnès Varda, cineasta, e JR, fotógrafo e criador de galerias e exposições fotográficas ao ar livre.


Na França

ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA O 29º FID – FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DE MARSELHA

O evento aceita inscrições de curtas e longas-metragens brasileiros produzidos em 2017 até o dia 20 de janeiro. Já os filmes finalizados no primeiros meses de 2018 têm um prazo maior, até 31 de março. As inscrições devem ser realizadas no site do festival. Ano passado, Baronesa, dirigido pela brasileira Juliana Antunes, recebeu os prêmios Marseille Espérance, Renaud Victor e melhor filme pelo júri popular no evento. Por outro lado, até 2 de marçestão abertas as inscrições para FIDLab, a plataforma profissional dFIDMarseille dedicada a promover a produção de ficção e documentários na fase de escrita, desenvolvimento ou pós-produção. Os diretores e produtores selecionados participam de reuniões individuais com outros produtores, distribuidores, agentes de vendas e patrocinadores internacionais para gerar colaborações que permitam que seus filmes sejam finalizados. Em 2016, a co-diretora do FIDLab Marseille, Fabienne Moris, participou de uma oficina de coprodução internacional no âmbito do REClab – 1º Encontro de Coprodução Internacional do Recife.


OJOLOCO, O FESTIVAL DE CINEMA IBERO-AMERICANO DE GRENOBLE RECEBE OBRAS PARA A SEXTA EDIÇÃO

O festival do cinema ibérico e latino-americano Ojoloco convida diretores e produtores da América Latina, Espanha e Portugal a inscrever suas obras para participar da sua sexta edição, que acontecerá na cidade de Grenoble, sudeste de França, de 20 de março a 1 de abril. A chamada está aberta para curtas, médias e longas-metragens, sejam documentários ou animações, concluídos após janeiro de 2016. A chamada termina em 31 de janeiro e mais informações podem ser obtidas na página do festivalDesde a sua criação, a Ojoloco reuniu mais de 22 mil espectadores na exibição de cerca de 160 filmes e teve a participação de mais de 40 cineastas e profissionais.


NA EUROPA

PARISDOC SCREENINGS e IDFA BERTHA FUND SELECIONAM PROJETOS DOCUMENTAIS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE DESENVOLVIMENTO

Duas convocatórias europeias selecionam projetos documentais latino-americanos em diferentes estágios de produção. O IDFA Bertha (IBF), fundo do Festival Internacional de Documentários de Amsterdã para cineastas da África, Ásia, América Latina e Europa Central e Oriental, oferece auxílio financeiro para o desenvolvimento, produção ou distribuição de projetos documentais com uma narrativa visual forte e que contem "histórias atraentes com potencial para alcançar uma audiência global". A linha específica a qual os projetos brasileiros podem se candidatar é o IBF Classic na categoria de desenvolvimento, que concede uma contribuição máxima de 5.000 euros. A chamada está aberta até 1 de fevereiro no site. Uma semana após o IBF, no dia 9 de fevereiro, termina o prazo para registrar projetos em desenvolvimento no ParisDOC Screenings. A plataforma do Festival Cinéma du Réel é definida como um espaço para "analisar, discutir e planejar a carreira de cada filme", especialmente para documentários criativos que estejam pensando estratégias de distribuição, vendas, participação nos circuitos de festivais e salas. O evento ocorre paralelamente ao festival, nos dias 26 e 27 de março, e inclui atividades e projeções para conectar projetos com decisions makers e profissionais da indústria. As inscrições estão abertas para filmes com um primeiro corte ou na fase final de pós-produção. As obras devem demonstrar uma atratividade potencial para a indústria e estar em busca de vendas e distribuição em salas, televisão, plataformas digitais ou festivais. Todas as informações estão disponíveis no site do ParisDOC Screenings.


PROJETOS BRASILEIROS SELECIONADOS NO CINEMART E NO HUBERT BALS FUND DE ROTTERDAM

O Festival Internacional de Cinema de Roterdã (IFFR) anunciou os projetos selecionados na 35ª edição do CineMart, o Fórum de coprodução que ocorrerá entre 27 de janeiro e 2 de fevereiro no âmbito dos IFFR PRO Days, o espaço da indústria do festival. Nas últimas semanas, o IFFR revelou também os projetos escolhidos nas chamadas do fundo Hubert Bals (HBF). Selecionado no CineMart, Medusa, segunda obra de Anita Rocha da Silveira (Bananeira Filmes, Brasil/ Ciné-Sud Promotion, França), concorre aos quatro estímulos: Prêmio de coprodução da Eurimages a uma co-produção europeia no valor de 20 mil euros; Prêmio Internacional ART para uma co-produção internacional com um total de 6 mil euros; Prêmio Wouter Barendrecht de 5 mil euros para um projeto cujo diretor tenha menos de 35 anos; e o Prêmio de Pós-Produção Filmmore, composto por 7.500 euros para correção de cor e efeitos visuais. Já a convocatória do Hubert Bals escolheu dois projetos para apoiar com auxílios de 50 mil euros. Um deles é A Vida Pela Frente, estreia da carioca Alice Furtado. Coproduzido pelo Studio Giz e a holandesa BALDR, o filme que participou da 33ª edição do CineMart e obteve apoio do fundo holandês para escrita. Nesta categoria, seis projetos receberam também auxílio para desenvolvimento, entre os quais A Professora de Francês, segundo filme de Ricardo Alves Jr. (Entrefilmes).


FESTIVAL DE MÁLAGA LANÇA WORK IN PROGRESS, NOVA INICIATIVA PARA FINALIZAÇÃO DE FILMES LATINO-AMERICANOS

Está aberta até 30 de janeiro a convocatória para participar do Málaga Work in Progress, novo espaço da área de indústria do Festival de Málaga (MAFIZ – Málaga Festival Industry Zone) criado com o objetivo de promover a conclusão dos filmes latino-americanos – ficções e documentários – na fase de pós-produção. Málaga Work In Progress é definido como um espaço de desenvolvimento, análise e reflexão sobre os primeiros cortes de projetos cinematográficos de dez cineastas que estejam preparando seu futuro longa-metragem. A convocatória está aberta a diretores com primeiras ou segundas obras e os dez filmes selecionados serão apresentados para profissionais da indústria que possam ajudar a viabilizar sua finalização e distribuição internacional. Além disso, aproveitando a conveniência da nova grande área de indústria do festival, os diretores participantes do Málaga Work in Progress terão a oportnidade de apresentar seus filmes aos fundos internacionais que participam do MAFF – Málaga Festival Fund & Co Production Event e aos agentes de vendas e distribuidores internacionais participantes do Spanish Screenings. A primeira edição do Málaga Work in Progress será realizada nos dias 17, 18 e 19 de abril e as inscrições das obras devem ser realizadas no site do festival. A zona área de indústria MAFIZ é a grande aposta do Festival de Málaga para esta 21ª edição. Será composta por cinco eventos: MAFF – Málaga Festival Fund & Coproduction Event, Spanish Screenings, Latin American Focus, Málaga Docs, Málaga Work in Progress e Málaga Talent.


SIGA-NOS NO FACEBOOK, TWITTER E PELO RSS

Facebook Twitter RSS

Caso não consiga visualizar o conteúdo, clique aqui.

Caso não queira mais assinar este boletim, clique aqui.