Mediacine
Destaques da semana

MAIO DE 68 NO CINEMA: MOSTRAS RESGATAM MOVIMENTOS QUE ECLODIRAM NA FRANÇA 50 ANOS ATRÁS

O mês de maio de 1968 representou o auge de um momento histórico de intensas transformações políticas, culturais e comportamentais que marcaram a segunda metade do século 20. Uma onda de protestos estudantis e operários contra o conservadorismo da época culminou na maior greve geral da Europa. Para lembrar os 50 anos desses movimentos ocorridos na França e em todo o mundo, uma série de mostras e exibições de filmes rodará o Brasil. No Rio de Janeiro, o Cinemaison, o cineclube do Consulado da França, dedicará todas as segundas do mês de maio à exibição de filmes censurados. Entre eles E Deus Criou a Mulher, estrelado por Brigitte Bardot e dirigido por Roger Vadim, o erótico Emmanuelle, de Just Jaeckin ou ainda, em parceria com o Instituto Italiano,Teorema de Pier Paolo Pasolini. Na sessão de abertura, que acontece no dia 7 de maio, os filmes serão comentados pelo Chefe de Classificação do Centre national du cinéma et de l’image animée, Pierre Chaintreuil. Ainda no Rio, a Aliança Francesa de Botafogo recebe, entre os dias 10 e 17 de maio, uma seleção de filmes seguidos de debates. Serão exibidos Le fond de l’air est rouge e À bientôt j’espère, de Chris Marker, e Mai 68, un étrange printemps, uma série de documentários dirigidos pelo historiador e cineasta Dominique Beaux. A programação chega também às demais filiais cariocas e estará disponível em breve no site. A obra de Dominique Beaux será exibida ainda no Cinemaison, no dia 14 de maio. Além disso, acompanhando a exposição de fotografias Au Coeur de Mai 68, de Philippe Gras, os filmes de Beaux estarão em cartaz também em Salvador (9 de maio, às 8h30, no Cinema da UFBA), Fortaleza (29 de abril, às 19h30, no Cinema do Dragão) e Porto Alegre (24 de abril a 15 de maio de 2018, na Cinemateca Capitólio). Paralelamente, a Aliança Francesa de Porto Alegre e a Cinemateca Capitólio promovem um ciclo de cinema francês sobre o tema. A mostra Destrua-se – Maio de 1968 no cinema apresenta filmes realizados no calor da hora, durante a ebulição francesa do período, e reflexões posteriores que trazem novos olhares aos acontecimentos de Maio de 1968. Obras de diretores essenciais como Jean-Luc Godard, Chris Marker e Philippe Garrel fazem parte da programação, que acontece de 3 a 16 de maio. Em Fortaleza, o Festival Maloca Dragão, organizado pelo Instituto Dragão do Mar em Fortaleza, escolheu este ano o tema Maio de 68: as barricadas abrem caminho. O Festival exibirá, além da série de Dominique Beaux, os filmes Le fond de l’air est rouge, de Chris Marker, Milou en Mai, de Louis Malle, e Mourir à Trente Ans, de Romain Goupil, entre os dias 26 e 29 de abril. Apoio: Embaixada da França no Brasil. Foto do artigo e foto em destaque: Philippe Gras.


MESA REDONDA SOBRE A CLASSIFICAÇÃO DOS FILMES NO COLÓQUIO FRANCO-BRASILEIRO "A CENSURA À PROVA DO TEMPO", RJ

Cinquenta anos nos separam de maio de 1968. Para refletir sobre essa época, desde suas razões até suas consequências, uma série de eventos vem sendo organizados na França e fora dela. A operação chega ao Brasil através do Colóquio franco-brasileiro “A Censura à prova do tempo”, que será realizado nos dias 3 e 4 de maio, na Casa Rui Barbosa, no Rio de Janeiro. A censura foi um dos problemas frequentemente denunciados pelos manifestantes na França em maio de 1968, mas também, sob uma forma diferente e, talvez mais perniciosa, um problema que reaparece nos dias de hoje, principalmente na internet. O evento pretende dar elementos de reflexão sobre a censura em geral e também especificamente nas formas novas pelas quais está se revestindo. O audiovisual será contemplado no evento com uma mesa redonda sobre a classificação dos filmes, que terá lugar no dia 4 de maio, das 11h30 às 13h. A mesa, organizada pelo Adido Audiovisual da Embaixada da França, Raphaël Ceriez, será composta pelos Chefes de Classificação do Ministério da Justiça no Brasil, Eduardo de Araujo Nepomuceno, e do Centre national du cinéma et de l’image animée, Pierre Chaintreuil. A mediação ficará por conta crítico e roteirista, Rodrigo Fonseca. O evento tem entrada franca mediante inscrição através do formulário. A programação completa está disponível no site e na página do Colóquio. Organização: Consulado da França do Rio e Institut Français Brasil. 


SEMANA DA EUROPA: 14º FESTIVAL DE CINEMA EUROPEU ACONTECE EM 11 CIDADES BRASILEIRAS

A Semana da Europa faz parte das comemorações do Dia da Europa, celebrado em 9 de maio, data da assinatura da Declaração Schuman, considerada o início do que hoje é a União Europeia. O objetivo do evento é permitir que os brasileiros conheçam melhor a cultura europeia através de uma programação que contará com aulas experimentais de idiomas, oficinas de gastronomia, concertos, bazares, corridas de ruae exibições de filmes. Com o tema Democracia em cena”, o Festival de Cinema Europeu percorrerá 11 capitais (Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Goiânia, Manaus, Porto Alegre, Recife e Salvador), onde serão exibidos 17 filmes, de diferentes nacionalidades, que dificilmente entrariam no circuito comercial brasileiroA universidade perdida, Vincennes, de Virginie Linhart, representa a França na programação. O documentário resgata a história da universidade que dá nome ao filme, uma instituição revolucionária que, sob o legado de Maio de 1968, encarnou a possibilidade de outro sistema de ensino e atraiu os melhores professores do país: Michel Foucault, Gilles Deleuze, Hélène Cixous, ou ainda Jacques Rancière.Todas as sessões têm entrada franca. A programação completa, assim como datas em que o festival passará por cada cidade, estão disponíveis aqui. Apoio: Embaixada da França no Brasil.


INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O LABORATÓRIO DE ROTEIRO DO FESTIVAL VARILUX, RJ

Festival Varilux de Cinema Francês abriu inscrições para o já tradicional Laboratório Franco-brasileiro de Roteiros, destinado a roteiristas que procuram aprimorar a escrita de seus projetos de longa metragem ou séries de TV. Serão selecionados entre 15 e 18 participantes para participar do laboratório que vai acontecer de 4 a 8 de junho, no Rio de Janeiro. O curso contará com instrutores experientes – roteiristas formadores do Centro Europeu de Escrita Audiovisual (CEEA), sob a coordenação de François Sauvagnargues, especialista em ficção e diretor artístico do FIPA.O laboratório pretende explorar os fundamentos e a metodologia da construção dramática, aplicando-os no desenvolvimento dos projetos pessoais de roteiros de ficção. O formulário de inscrição deve ser enviado até 18 de maio. O regulamento completo está disponível aqui. A edição 2018 do Festival Varilux de Cinema Francês acontece em sessenta cidades brasileiras, entre os dias 7 e 20 de junho.    

 


FESTIVAL DE ANNECY DIVULGA SELEÇÃO OFICIAL DE EDIÇÃO QUE PRESTA HOMENAGEM AO BRASIL

O Festival de Animação de Annecy divulgou, na última segunda-feira (23), os dez longas metragens selecionados na mostra competitiva internacional. A participação europeia recuou ligeiramente, enquanto as Américas e o Japão dominam uma seleção eclética. O Brasil estará representado por Tito e os pássaros, codirigido por Gustavo Steinberg, Gabriel Matioli Yazbek e André Catoto Diaspart. Além da presença na competição principal, oito produções brasileiras participam nas demais categorias. Guaxuma, de Nara Normande, Garoto transcodificado a partir de fosfeno, de Rodrigo Faustini, e Almofada de Penas, de Joseph Specker Nys, competirão, respectivamente, nas categorias curta-metragem, curta-metragem off-limits e curta-metragem perspectivas. Angeli the Killer "Delírios de Um Amor Louco" de Cesar Cabral e Irmão do Jorel "Eject Especial", de Juliano Enrico, foram indicados na categoria TV films. E na categoria filmes comissionados, concorrerão A Troca e Leica "Everything in Black and White", ambos de Mateus de Paula Santos, e DayOne "Sunshine", de Guilherme Marcondes. Annecy 2018 terá ainda dois vencedores recentes do festival levando um novo projeto juntos para apresentação no Mifa (International Animation Film Market): The Foreigner, dirigido por Luiz Bolognesi (Uma História de Amor e Fúria) e produzido por Alê Abreu (O Menino e o Mundo). A edição 2018 do Festival de Annecy homenageará a animação brasileira e a música no cinema de animação. 

 


PARTICIPAÇÃO BRASILEIRA NAS MOSTRAS PARALELAS DO FESTIVAL DE CANNES

A Semaine de la Critique, mostra competitiva que acontece em paralelo a competição oficial pela Palma de Ouro no Festival de Cannes, divulgou a lista de filmes selecionados em sua 57ª edição. O Brasil reforça a tímida participação não europeia entre os sete longas-metragens selecionados na competição. Diamantino, dirigido por Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, é uma coprodução entre Portugal, Brasil e França. O filme traz, sob o pano de fundo da história de um jogador de futebol, questões como o neofascismo, a crise dos imigrantes, tráficos genéticos delirantes e a busca desenfreada da perfeição. A Semaine, que em 2017 revelou Gabriel e a Montanha, acontece este ano entre os dias 9 e 17 de maio. A lista completa de filmes selecionados está disponível aqui. Após um jejum de sete anos, o Brasil chegou também à Quinzaine des Réalisateurs, mostra não-competitiva que acontece de 9 a 19 de maio, representado pelo longa Los silencios, de Beatriz Seigner, e pelo curta O órfão, de Carolina MarkowiczLos silêncios conta a história de dois irmãos que, fugindo dos conflitos armados na Colômbia, chegam com a mãe em uma ilha desconhecida na fronteira entre o Brasil, a Colômbia e o Peru. O filme foi contemplado pelo Cinéma en Construction, programa desenvolvido em parceria pelo Festival Cinélatino Rencontres de Toulouse e o Festival de San Sebastian para viabilizar a finalização e promoção internacional de longas-metragens de ficção. O projeto, que no mês passado recebeu o Prêmio Cine en Construcción no Cinélatino, é uma produção das brasileiras Enquadramento Produções Miríade Filmes, em parceria com a colombiana DiaFragma Fábrica de Películas e a francesa Cine-Sud Promotion A lista completa de filmes selecionados na Quinzaine está disponível aqui. Além disso, o filme O grande circo místico, de Cacá Diegues, será exibido na mostra Sessões especiais do festival. O longa é baseado no poema de 47 versos contido no livro A Túnica Inconsútil, do escritor Jorge de Lima.

 


CURTA COM TEATRO: O FESTIVAL FRANCO-BRASILEIRO DE FILMES E PEÇAS CURTAS ESTÁ DE VOLTA EM 2018

O Curta com Teatro, festival franco-brasileiro que reúne cinema e teatro, retoma a programação em 2018 com uma temporada temática: Encontros e Desencontros do Amor. O festival traz ao público carioca curtas-metragens de realizadores brasileiros e franceses, como Humberto Mauro, Jacques Tati, Jurandyr Noronha, Michel Ocelot e Walter Lima Jr, e peças teatrais curtas assinadas por autores nacionais e franceses consagrados como Georges Feydeau, Machado de Assis, Courteline, Martins Pena e Molière. As próximas exibição e apresentação acontecem no dia 19 de maio, às 18h, no Forte de Copacabana, que é sede do evento.  O curta exibido será A viagem à lua, de Georges Meliès, e a peça encenada sob direção de Aline Allisiée será Teatro a vapor, de Arthur Azevedo. A programação completa desta temporada está disponível aqui.


“PRODUIRE AU SUD” RECEBE PROJETOS DE FICÇÃO EM DESENVOLVIMENTO, FRANÇA

No dia 22 de julho termina o prazo de inscrição para a próxima edição da oficina Produire au Sud, iniciativa do Festival dos 3 Continentes de Nantes para apoiar a formação de jovens produtores e diretores da África, América Latina e Ásia, e fornecer meios e técnicas para a coprodução internacional. A convocatória está aberta a diretores e produtores dos três continentes com projetos de longas-metragens de ficção em fase de desenvolvimento. O evento vai acontecer entre 19 e 25 de novembro e oferecerá acompanhamento individual aos projetos selecionados, além de uma programação de workshops focados em produção, marketing e escrita, que serão ministrados por experientes profissionais europeus. As inscrições podem ser realizadas no site. As inscrições de longas-metragens para as mostras competitivas do Festival (20 a 27 de novembro) também estão abertas, até 10 de setembro no site.


Cinemaison no Rio de Janeiro

30.04 ESPECIAL ACID CANNES


Em cartaz no Brasil
Os fantasmas de Ismael

03.05 Os Fantasmas de Ismael

Les fantomes d’Ismaël (França 2017).
De Arnaud Desplechin. Com Charlotte GainsbourgMarion CotillardMathieu Amalric. Drama em /117’.
Ismael e Sylvia levam juntos uma vida tranquila. Mas, enquanto ele se prepara para o início das filmagens do seu novo filme, sua vida sai fora de controle com a volta de sua esposa Carlotta, desaparecida há 20 anos.
Distribuição: Imovision


Ciganos da Ciambra

03.05 Ciganos da Ciambra

A ciambra (Alemanha, Brasil, Estados Unidos, França, Itália, Suécia 2017).
De Jonas Carpignano. Drama em /118’.
Pio, de 14 anos, tem vontade de crescer mais rápido e, como seu irmão, Cosimo, bebe, fuma e aprende a dar pequenos golpes na rua. Cosimo fica incapaz de cuidar da sua família e Pio assume o seu lugar.
Distribuição: Pandora Filmes


O parque

03.05 O Parque

Le parc (França 2016).
De Damien Manivel. Drama em /71’.
Verão. Um garoto e uma garota têm seu primeiro encontro num parque. A princípio tímidos e inseguros, logo se descobrem, aproximam-se e, enquanto passeiam, acabam se apaixonando. Mas, à medida que o sol se põe, vai chegando a hora da separação... Começa, então, uma noite escura.
Distribuição: Zeta filmes


À sombra de duas mulheres

03.05 À sombra de duas mulheres

L'ombre des femmes (França, Suíça 2015).
De Philippe Garrel. Drama em /73’.
Pierre e Manon são pobres. Por prazer, fazem documentários sem orçamento algum e se viram em trabalhos temporários para sobreviver. Um dia, Pierre conhece Elizabeth, uma jovem estagiária que se torna sua amante. Apesar de estar apaixonado, ele não quer deixar Manon – a ideia é manter ambos os relacionamentos. No dia que Elizabeth conta que Manon também vive outra relação e está apaixonada por outro homem, Pierre descobre que Manon é seu único e precioso amor.
Distribuição: Fênix Filmes


NA EUROPA

FESTIVAL DE SAN SEBÁSTIAN ABRE CONVOCATÓRIA PARA O VII FÓRUM DE COPRODUÇÃO EUROPA-AMÉRICA LATINA

O prazo de inscrição vai até 15 de junho através do site. O Fórum de Coprodução Europa-América Latina é uma plataforma criada para impulsionar projetos audiovisuais entre ambos os continentes. Ele acontece entre os dias 23 e 26 de setembro, em paralelo ao Festival de San Sebástian (21 a 29 de setembro), na Espanha. O primeiro dia de evento será reservado aos pitchings dos projetos selecionados, enquanto os demais serão destinados a reuniões one-to-one entre diretores e produtores. São aceitos projetos cinematográficos em desenvolvimento, da Europa e América Latina, com duração mínima de 60 minutos e 20% do financiamento já assegurado. Os projetos europeus devem contar com um vínculo expresso com o continente latinoamericano. Os responsáveis pelos vinte projetos selecionados terão a oportunidade de se encontrar com potenciais parceiros para completar o financiamento de suas realizações. Mais de 800 profissionais participaram do evento no ano passado. Além disso, os projetos selecionados concorrem a quatro prêmios concedidos por relevantes organizações internacionais e terão sua trajetória internacional pelo acordo Forjando Alianças, firmado entre o Producers Network do Marché du Film - Festival de Cannes e o Instituto Nacional de Cine y Artes Audiovisuales (INCAA). 

 


PROGRAMA MEDIA: UM SUCESSO HISTÓRICO PARA A DISTRIBUIÇÃO EUROPEIA

Desde a sua criação, em 1991, o programa MEDIA tem buscado aumentar a circulação dos filmes europeus dentro e fora do continente. A principal motivação por trás da iniciativa é a divulgação de obras que carregam consigo valores culturais e identitários da Europa.  Em 2014, quando o programa foi reformulado e integrado ao programa Creative Europe, sua proposta inicial foi reafirmada: “garantir, desenvolver e promover a diversidade cultural e linguística da Europa, promover sua herança cultural e fortalecer a competitividade dos setores culturais e criativos desse continente, em particular do setor audiovisual”. Desde o início, o programa se apoia em dois apoios específicos, postos em prática para superar os desafios da distribuição e ajudar os filmes europeus a circular. O apoio Automático é concedido levando em conta o desempenho do filme nos mercados não europeus com o objetivo de encorajar os distribuidores a investir em novos filmes europeus não nacionais. O auxílio, proporcional ao número de entradas vendidas, pode ser usado pelos distribuidores para comprar novos filmes, bem como para cobrir custos de edição (impressões, dublagens e legendagens), promoção e publicidade. Já o apoio Seletivo é concedido a grupos de no mínimo sete distribuidores europeus para financiar o lançamento de um mesmo filme em cada território desse grupo. Enquanto o apoio Automático está diretamente ligado a filmes de sucesso no box office, a modalidade Seletiva é destinado a filmes mais frágeis. O fundo MEDIA ajuda o setor de distribuição de filmes independentes (formado, sobretudo, por pequenas e médias empresas) a sustentar suas atividades ao longo do ano. De fato, distribuidores assumem muitos riscos ao lançar um filme e a maioria de seus investimentos não são subsidiados de outra forma. O potencial desses distribuidores locais é aproveitado, já que sua experiência em contextos nacionais específicos lhes permite garantir que filmes europeus não-nacionais encontrem audiência fora de seus territórios nativos. Atualmente, graças ao programa MEDIA, o público europeu têm acesso a uma grande variedade de filmes que, de outra forma, não teriam ultrapassado suas fronteiras nacionais para chegar ao resto do continente. Nos últimos 27 anos, o fundo MEDIA ajudou os filmes europeus a circular fora do território onde foram produzidos, encorajando distribuidores independentes a trazer filmes nos quais eles acreditam a um público que eles conhecem como ninguém. 

 


SIGA-NOS NO FACEBOOK, TWITTER E PELO RSS

Facebook Twitter RSS

Caso não consiga visualizar o conteúdo, clique aqui.

Caso não queira mais assinar este boletim, clique aqui.